Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

O blog do Mau Feitio

Experiências, histórias, poesia, opiniões, dia a dia, dramatizações, descontração, gargalhadas infinitas, amigos, momentos, livros, filmes, TV, músicas, pessoas, coisas da vida, do mundo e mau feitio.

O blog do Mau Feitio

Experiências, histórias, poesia, opiniões, dia a dia, dramatizações, descontração, gargalhadas infinitas, amigos, momentos, livros, filmes, TV, músicas, pessoas, coisas da vida, do mundo e mau feitio.

Fim de semana... em casa!

mau feitio, 03.03.18
Olá.
 
Fim de semana para mim, significa não ter nada planeado.Eu gosto de ficar em casa todo o dia descontraída a fazer o que eu gosto: ler um livro, ver filmes e séries, dormir, comer, enfim… estar em casa, apenas. Ao fim de semana ou noutro dia em que não tenha de sair ou nada marcado. Aliás, eu não gosto de fazer marcações porque já me conheço e na hora não me vai apetecer fazer o que tinha marcado… aborreço-me com facilidade, é verdade. Mas, depende dos casos, por exemplo, se estamos em pleno Verão com um sol de rachar, um dia maravilhoso... e convidam-me para ir ver uma procissão... 'tás a brincar, né? Que Deus me perdoe... vou, mas é para dentro de água ou circular para não virar churrasco. Ou se me convidam para sair à noite e à 1h da manhã, já está tudo bêbado. Que vou ficar ali a fazer? Assistência a bêbados? Ou então... quando é um grupo muito grande, estão todos entusiasmados com a conversa e, onde está a Dina? Num canto sozinha... também há o caso das baratas tontas que vão aqui, ali, acolá e têm de fazer isto e aquilo... mas, não íamos só beber um copo? Ah... e aquelas pessoas que convidam  outras para não irem sozinhas a um lugar ou para não estarem sozinhas, mas não querem dizer e depois isso gere um desconforto. Quando me pedem companhia, eu não nego. Não gosto é que me tratem como se eu não percebesse as coisas. Bom, é isto. Eu sei que também houve e há dias em que fui e sou uma chata, que aborreci e aborreço as pessoas e houve e há quem que levou e leva comigo. Isso faz parte da vida, levarmos uns com os outros. Contudo, eu penso que nasci para ''ser e estar sozinha'', sou ''esquisitinha''. Só gosto de estar com 2, 3 pessoas no máximo, para além de mim. Para estar com grupos, só se eu conhecer muito bem e sentir-me confortável com todas as pessoas. E não gosto de assinar contrato com ninguém, saio à hora que quero e etc. Continuando...  se não tenho nada para fazer, se me sinto bem, se não sinto necessidade de sair, por carga de água devo sair?  Porque os demais acham estranho ou fazem piada disso?! Uma coisa é não ter para onde ir ou não ter com quem estar e ficar sozinha(o) por falta de alternativa. Isso é horrível! Mas não é essa a questão aqui. Eu tenho mesmo prazer em passar o fim de semana enfiada em casa, pelo menos, no Inverno. Digamos que eu hiberno. Já me perguntaram em tom de sarcasmo se tinha passado o fim de semana no sofá.Sim, passei. Deitada no sofá, em pijama. E passarei sempre enquanto puder!Muitas pessoas pensem que não saio porque sou ‘’diferente’’ e tenho vergonha em estar com pessoas. Eu ter vergonha?! Só depois da morte. Talvez. Em vida, não. 😛😍 eu convivo com pessoas, socializo, estou sempre acompanhada, mas quando estou de fim de semana, gosto de estar em casa, o que não quer dizer que, não saia nunca. Claro que saio, mas regra geral, no fim de semana fico em casa. De Verão, encontrar-me-ão sempre estendida a apanhar banhos de sol ao pé de uma piscina. Mas agora, é Inverno, aprecio muito o calor de casa e aproveitar o momento para estar com os meus pais e para ler, por exemplo. Não significa que eu não faça nada por ficar em casa. Eu penso que o segredo para tudo é sentirmo-nos bem com aquilo que fazemos. Eu sinto-me bem em ficar um dia ou dois em casa sem sair, se os outros não, se sentem necessidade de sair todos os fins de semanas, estar no meio da multidão, da festa, não perder uma noitada…pois que saiam! Eu também posso considerar um exagero alguém ‘’enlouquecer’’por não sair, pelo menos, uma hora. E, acho uma piada imensa quando alguém me vem ‘’aconselhar’’ que devo sair, estar com pessoas…, mas pronto. Faço-me de tola e respondo que têm razão ou apenas esboço um sorriso. Há quem precise demais e quem precise de menos. Sempre foi assim para tudo na vida. E, na minha opinião é que desde que a pessoa se sinta bem, faça o que quiser.
 
O espírito é esse. Se nos sentirmos bem e se não estamos a prejudicar ninguém, pronto. É o que importa. Se me querem achar estranha ou rirem-se de mim…  ou se querem fazer estudos por causa disso, avaliar profundamente a situação, associá-la a isto e àquilo achar-me antissocial, isolada, esquisita, desde que não me chateiem... 👍 Força nisso!
 
Beijos e um resto de BOM FIM DE SEMANA!
 
Por norma, as pessoas transferem uma para as outras, as suas próprias necessidades e a sua forma de vida. É como se eu precisasse de tomar alguma vitamina todos os dias e dissesse que as outras pessoas também precisam ou porque eu gosto muito de beber leite, incentivasse todos a beberem leite.São só exemplos. Mas, na minha opinião, é uma das razões de alguma discórdia existente no mundo.
O meu modo de vida não está nem certo nem errado. Digo o meu, como o de qualquer outra pessoa.
As pessoas que estranham a nossa vida e que se riem disso, ainda não perceberam que somos todos diferentes. Ri-te com elas. 😋
 
Fotografia da minha autoria