Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

O blog do Mau Feitio

Experiências, histórias, poesia, opiniões, dia a dia, dramatizações, descontração, gargalhadas infinitas, amigos, momentos, livros, filmes, TV, músicas, pessoas, coisas da vida, do mundo e mau feitio.

Rever é viver

Recomendo!

Se me peguntarem qual foi o filme preferido da Disney que marcou a minha infância, esqueçam A Branca de Neve e os Sete Anões, A Pequena Sereia, A Cinderela, O Rei Leão etc.

Embora tenha assistido a todos eles, esses filmes nunca me encantaram. Nunca fui fã de filmes de animação, apesar de às vezes ainda ver um ou outro.

Eu cresci a assistir filmes da Disney mas não só de animação. Sempre gostei de ver pessoas, com histórias comuns ao nosso dia a dia, algumas não tão comuns... mas sempre preferi ver pessoas.

Abaixo partilho dez filmes originais do Disney Channel (não tenho a certeza se todos são) por ordem de preferência que me acompanharam durante a minha infância, pré-adolescência e adolescência e que eu recomendo vivamente a quem tem crianças e adolescentes em casa:

1

Cartaz_do_filme_The_Parent_Trap.jpeg

2

Rip_Girls_poster.jpg

3

scale.jpg

4

FirstKidfilm.jpg

5

MV5BNTY0MGVhOGMtMjg3My00NDdiLTlkZjgtODI3MGM1ZDQzOT

6

Other_Me_promoposter.jpg

7

1ff75490f0133aebe62940e7b5a866d549c726732cd0790a47

8

Genius_dcom_poster.jpg

9

Smart_House.jpg

10

The_thirteenth_year.jpg

Considero que são filmes muito mais interessantes e úteis para uma criança do que muito que elas assistem atualmente: muita fantasia e pouca realidade sem mensagem nenhuma.

Vocês conhecem algum? Qual é a vossa opinião?

Beijs

Imagens retiradas do Google Imagens

 

Vacinada!

Bom dia,

Ontem recebi a 2ª dose da vacina contra a COVID-19.  Estou feliz por isso. Mas, ao contrário da 1ª dose, sinto-me como se estivesse com uma levezinha gripe: corpo todo dolorido, cabeça meio pesada, uma ligeira dorzinha de garganta.

Não sei se é mesmo de ter levado ontem a vacina ou se é de ter acordado às 05.50 da manhã, ter feito uma viagem de 2 horas, não ter tomado o pequeno-almoço... acho que é tudo junto.

No entanto, estou muitíssimo feliz por já estar vacinada, eu e quase todas as pessoas com quem convivo diariamente e espero que voltemos ao normal o mais breve possível.

 

E vocês já foram vacinados? Tiveram reações?

Design sem nome.png

 

Beijs

 

 

Blá, blá, blá...

Blá, blá, blá... e assim se começa um post.  só porque não sei que título atribuir e estou com preguiça para pensar num.

Hoje celebre-se o Dia Mundial do Amigo.

Muito bem, o que posso dizer sobre este dia?

Hum... confesso que não me considero uma grandeeeeeeeeeee amiga, também só tenho 1,46cm  e também nunca tive muitos amigos e isso tem muito a ver com a minha personalidade. Ter amigos nunca foi o meu forte, acho que me canso com facilidade dos programas, saídas, conversas, discussões sobre ir, que filme assistir, etc.

No entanto, não me sinto sozinha, abandonada de alguma forma, muito pelo contrário, até me sinto bastante acarinhada e querida por todas as pessoas à minha volta, com quem convivo diariamente.

Sou leal, fiel e protejo quem eu gosto e admiro.

Tenho as minhas pessoas. E dou muito mais valor a ''Olá, tudo bem? Precisas de alguma coisa?'', por exemplo a outra coisa qualquer.

Gosto de ouvir as minhas pessoas, de ajudá-las, de dar o meu apoio, de conversar com elas.
Para mim, uma amiga aqui, uma conversa acolá, um telefonema, um jantar ou algo assim, de vez em quando é suficiente.

Eu dou muito valor às amizades graduais, que crescem devagarinho... e que se tornam em grandes amigos, não amigos de toda  a hora, mas que eu sei que estão ali e vice-versa.

Ao longo dos últimos anos, eu fui-me apercebendo que amigos são pessoas que estão connosco, que dispensam tempo para estar uns com os outros, que nós sabemos onde estão, mesmo que não estejam sentados ao nosso lado, mas que nós sabemos que podemos contar com eles.
São as pessoas sãs que se ajudem, que não se cobrem, não atiram à cara, que não anunciam aquilo que fazem e que podem estar do outro lado do mundo mas se necessário, fazem de tudo para nos amparar.

Vendo por essa perspectiva, eu tenho alguns amigos porreiraços 

Obrigada a quem me atura!!! Eu sei que não é fácil...

Há cerca de um ano eu escrevi um post sobre amizade no qual eu defini ''ser amigo'' assim:

A vida precisa de ter vários vazios para serem pr

 

 

 

 

Autocarro limpinho, passeio sujinho

Olá,

Eu sei que já não escrevo há montes de tempo, também sei que '' estou sempre a dizer'' que vou escrever mais vezes e passo moooontes de tempo sem fazê-lo. E agora... pumba! Venho pra'qui julgar... mas eu tenho de escrever este post, eu preciso partilhar isto.

Ontem ao sair do trabalho, dirigi-me a uma das paragens de autocarro para ir para casa e como ainda não estava na hora da partida, nós passageiros tivemos de esperar cá fora para que a motorista abrisse a porta para entrarmos. Entretanto, a motorista estava a varrer o seu autocarro, mas lembrou-se da vassoura e esqueceu-se da pá do lixo...(maneira de dizer, não se esqueceu nada) estava a varrer o lixo todo para o passeio.  Inaceitável! Pois, mesmo ao lado tinha 2 caixotes do lixo.

O que me surpreende é que de vez em quando, vai as viagens se cabando da sua boa educação, do respeito pelo outro... do seu esforço para conseguir aquele trabalho,  e depois fala deste e daquele... e os passageiros que não estão minimamente interessados na sua opinião sobre a vida da tia-avó de não sei das quantas ou o jantar que a vizinha fez ou vai fazer, têm de ficar a ouvi-la. 

Por pouco, não lhe mandei uma boca para se calasse, numa dessas viagens. Eu só quero ir para casa... mai'nada. 

Eu não sou ninguém para apontar o dedo e julgar... mas dá-me um nó por dentro quando eu vejo pessoas a vangloriarem-se da sua ótima educação e conduta e depois... bahhh!!!

Não é só o episódio de ontem que me incomodou, é tudo... fala com as pessoas ''tu para cá, tu para lá'', mete-se muito na vida alheia... está sempre a cabar-se. Blá, blá, bá...

Quanto a ontem, não tem justificação... todos os autocarros têm o seu kit de limpeza completo disponibilizado pela empresa e mesmo que não tivesse a pá do lixo, deixava para varrer noutra ocasião ou juntava com um papel.

 Limpar dum lado e sujar do outro não é limpeza! O passeio é de todos. Obviamente que os passageiros não devem sujar o autocarro, mas quando vai varrer o seu autocarro, não deite plásticos e papéis para o passeio. Use o material  de limpeza que lhe foi entregue como deve ser.

Eu reconheço, estou a falar mal da pessosa mas apetece-me chegar ali e dar-lhe três punhadas!!

Possa... desde que comecei a andar de autocarro, não fui com a cara dela, admito que tem muito a ver com a forma como ela se dirigiu a mim, como se me conhecesse de há muito... na' gosto! Quando viu que eu não lhe respondia, calou-se.

 

transferir.jpg

Imagem retirada do Google Imagens

 

 

 

Tudo na vida é uma opção

Esta manhã ia novamente chegar atrasada, se não fosse ver o autocarro a vir do outro lado, tentar correr mais do que ele e ter conseguido que o condutor parasse e esperar por mim.

Eu entrei a deitar as tripas pela boca... mal eu o vi corri que nem uma doida. 

Entrei no autocarro e tirei a senha e entretanto disse um obrigada abafado pelo cansaço e pela máscara. Além disso, eu tento sempre comunicar com os olhos.... enfim, minutos depois o sr. resolveu dizer que nem sequer agradeci e da próxima vez, não espera por mim. Quando ele começou a falar, pensei que estava a falar para o auricular do telemóvel ou assim, mas logo, percebi que era comigo. 

Eu nem abri a boca. Primeiro, não consegui porque ainda estava a pôr as tripas pela boca e porque achei que é uma moquenquice da parte dele e ele nem se dirigiu a mim. Atirou pedras ao ar. Ninguém tem o dever de saber que tenho um problema na fala, mas quando estou em situações de stress como esta, não consigo pôr a minha voz para fora e já não é a primeira vez que apanho aquele condutor e sempre disse ''bom dia, obrigada, adeus''. Também parte dele, tentar perceber a situação de alguma forma.

Enfim, tudo na vida é uma opção. Se eu fosse uma pessoa arrogante que nunca dissesse nada ao entrar e sair dos locais, tinha razão para reclamar como fez. E ele tem a sua razão. Não a tiro. Mas uma vez que eu tento sempre ser educada e querida com todas as pessoas, eu não me importei muito...

Digamos que eu aceitei a indignação do senhor. Bastava pensar um pouco, eu saúdo sempre as pessoas... naquela hora não era preciso tanta ofensa. Bastava pensar um pouco.

Ainda da última vez que saí do autocarro cujo condutor era o mesmo senhor, levantei a mão em forma de despedida.

unnamed.png

Imagem retirada do Google Imagens

Tal bem feito!!

Olá blogsfera!

Todas as manhãs, tenho o hábito de tomar um galão. Geralmente, peço só um galão. Há quem tome café, garoto, curto, cheio... eu peço um galão. Cai-me melhor... Agora que vivo mais longe do trabalho tenho de apanhar o minibus. Por isso,  agora chego mais cedo à baixa, às vezes meia hora, às vezes 15 minutos conforme... o que me permite ter mais tempo para tomar o ''meu'' habitual galão ou se eu quiser dar um passeio ou resolver alguma questão, se necessário.

Como o minibus para mesmo ao lado de um café, não estou às voltas e tenho ido àquele café. No entanto, há um dos funcionários que não me agrada muito... tem algo de falso... sorriso forçado. Depois de pedir o que quero e pagar, os funcionários já sabem de antemão que eu não consigo levar o tabuleiro para a mesa, por isso, antes de eu pedir já o fazem. Essa pessoa também leva, nunca recusou mas ao contrário dos colegas não me pergunta onde me quero sentar, põe o tabuleiro numa mesa livre e vai-se embora. Como se eu por precisar de ajuda, não tenho direito a escolher onde me quero sentar. Os colegas, por sua vez, perguntam sempre, mesmo que seja pela miléssima que me atendem. O respeito e o tratamento para com os clientes é sempre o mesmo. 

Hoje fui servida por essa pessoa que fez a mesma coisa de sempre, pega no tabuleiro e vai pô-lo numa mesa e como de costume, essa pessoa não coloca o tabuleiro como deve ser, meio que o empurra e hoje o galão derramou. TAL BEM FEITO!!

A desculpa que deu foi que têm falta de papel para colocar no tabuleiro, por isso escorregou. Eu não disse nada. Fui sentar-me noutra mesa e esperei que me servisse outra vez.

Mas o copo não escorregou por não ter papel  por baixo, o copo tombou porque tu não sabes servir. 

Da segunda vez que me veio servir, já  pôs o copo como deve ser na mesa.

É para aprenderes a servir as pessoas- disse eu para comigo.

 

cafe-derramado-em-uma-mesa-com-gotas-e-liquido_118

Imagem retirado do Google Imagens

 

 

 

16h08

Eu sei sempre quando são 16h08 da tarde. Como?

Primeiramente, eu tenho noção que este post não tem qualquer importância mas hoje dei-me conta desse facto por isso esta partilha.

Todos os dias à mesma hora: 16h08 sem falhar um segundo, passa uma senhora com pouco mais de 50 anos (penso eu) na rua onde trabalho em direção à avenida para apanhar o autocarro que a leva de regresso à casa. É o mesmo autocarro que eu apanho quando vou ao fim de semana a casa dos meus pais. 

É uma pessoa simples, talvez submissa, de pele grossa,  com um jeito um tanto masculino, não creio que seja má pessoa mas pela oportunidade que já tive de a apanhar no autocarro várias vezes, é alguém que talvez pense que as pessoas têm de se reduzir a ela. 

Se naquela tarde em que eu também estava no autocarro, se a senhora tivesse PEDIDO com educação ao grupo de adolescentes muito divertidos que ouviam música sem auriculares se eles podiam baixar o volume, em vez de ORDENAR como se fosse a dona do pedaço, porque estava cansada do trabalho, surtia melhor efeito. Obviamente que os putos não obedeceram muito...

E eu pergunto, por 30 minutos de viagem é preciso dar-se ao trabalho de mandar berros por 3 vezes e ameaçar que vai tirar o telemóvel da mão... quem é ela? E as pessoas que fazem 2h de viagem que levam com todo o tipo de gente...? Às vezes, é preciso dizer alguma coisa sim, mas educamente... os meus pais educaram-me que não é necessário falar por tudo. E em muitas situações o silêncio diz muito, afinal cada um tem a sua consciência. 

Eu opto por me calar e continuar o meu caminho, não por medo, muito menos por achar que os outros mandam mas sim porque tenho a minha vida, as minhas coisas e o meu caminho.

Enfim... é só uma viagem e não é todos os dias que os autocarros têm putos divertidos.

 

16
08

 

Solidão feliz!

Há algum tempo que já não venho cá, tanto para escrever tanto para ler e comentar os vossos posts. Tenho-me sentido cansada, não muito mas quando acabo o trabalho, só me apetece descansar, espairecer por aí. Há várias semanas que tenho saído sozinha (por opção), de vez em quando, arrasto alguém comigo mas gosto muito de estar sozinha, principalmente caminhando por aí a ver as pessoas a confraternizar. É curioso, eu gosto de ver as pessoas na rua, nos bares a conversar, a confraternizar. Eu gosto do barulho que as pessoas fazem quando conversam, gosto de ver os amigos, os namorados, os pais e os filhos, as pessoas idosas, as crianças. Eu gosto de ver as aglomerações, mas não gosto muito de estar nelas ou pelo menos não gosto de estar sempre nelas. Todos os dias com´as mesmas pessoas? Não consigo. Para mim, é bom conversar com alguém, por a conversa em dia, mas o que quero dizer eu não me sinto bem a ter de fazer isso todos os dias, sempre. Como se fosse uma obrigação, como se eu tivesse de alguma forma fazer isso como forma de retribuição por algo em que me ajudaram. 

Eu nasci para ser livre, eu necessito de liberdade. 

Nem sempre as pessoas entendem isso, acham que quero estar só porque não estou bem. Às vezes, eu falho em aparecer quando digo que vou estar, porque por mais que eu tente,  há dias que só me apetece aterrar-me na cama a ler, escrever ou a navegar nas ondas da Internet.  Ou então, trocar de roupa e ir caminhar até me doer as pernas.

 Que dizer? Eu tenho uma personalidade estranha, talvez mas estou bem com isso. Os meus amigos sabem, entendem que sou esquisita e aceitam os meus  momentos de solidão feliz. Eu chamo assim porque são uma opção minha e não porque não tenho ninguém. Eu tenho muitas pessoas que gostam de mim, eu acredito nisso. Eu sei que sim. E não me sinto sozinha. Nunca!

Até porque, eu tenho um equilíbrio. Nem sempre sozinha, nem sempre acompanhada.

Eu acho que só se é verdadeiramente feliz quando se gosta de nós próprios, da nossa própria companhia e quando sabemos equilibrar isso.

 

 

se so e feliz.jpg

IMAGEM_GOOGLEIMAGENS

 

 

Antes ser burro 1500 vezes do que ser ignorante a vida inteira

Pensamento do dia

Eu não sei tudo nem pretendo saber tudo só num momento porque eu penso que a vida só é interessante quando temos algo para aprender. Que piada terá uma vida quando a pessoa já sabe tudo? Que frustante!

Eu não sei o que é morrer nem imagino como será o meu último dia de vida, no entanto, considero que será quando eu já não tiver nada para aprender. Eu vejo a vida de muitas formas e esta é uma delas.

Contudo, quando eu preciso de ajuda em algumas situações, muito por falta de experiência, algumas pessoas começam a rir-se de mim disfarçadamente, porque talvez é óbvio para elas. Uma vez, dirigi-me a uma instituição e fiz uma pergunta óbvia (agora eu sei que era uma óbvia) e a pessoa que me atendeu riu-se da minha cara. Nunca mais me esqueci. Na minha opinião, apesar do elevado nível de estudo que essa pessoa possa ter, não passa de uma pessoa ignorante porque ninguém começou nada na vida sem fazer bosta. Nenhum jogador de futebol foi bom à primeira, nenhum professor, nenhum médico... ninguém. E talvez essa pessoa lá na sua vidinha e no trabalhinho que tem deve cometer cada bosta uma maior do que a outra...

Posto isto, eu penso que sempre que uma pessoa não sabe, diz-nos que não sabe (mesmo que já a tínhamos ensinado 1500 vezes, mesmo que seja óbvio) e se de alguma forma pede-nos ajuda, devemos ajudar, primeiro porque já houve tempo de nós não sabermos fazer o que a pessoa não sabe hoje e haverá coisas que essa pessoa nos poderá ensinar amanhã.

 

16737074_b7KVd.jpeg

ImagemGoogleImagens

 

Frase do Mês

Eu posso cortar tudo menos a língua!

Ao longo da minha vida, tenho sido acusada por várias pessoas de ter a língua afiada demais... confesso que é verdade, não me calo com facilidade sempre que penso que devo dizer algo.
Pois bem, eu considero que com o passar dos anos, nós ficamos mais calmos e começamos a pensar antes de falar. Há muitas situações recentes que se passassem há dez anos atrás eu tinha soltado fogo pela boca e hoje eu tenho reparado que essas situações já não me afetam e que eu consigo levar na desportiva.

Da mesma forma que o tempo nos vai acalmando, eu penso que só ele é quem nos deve mostrar que estamos errados, não em tudo porque existem pessoas para alguma coisa na vida, mas nesse caso, eu acho que se deve falar com a pessoa com uma certa delicadeza ou então deixar a pessoa ser como quer ser. Afinal... a vida está aí para nos ensinar.

Falo por mim, eu já solto fogo por todo o lado, se uma pessoa me vem acusar de falar mais do que devo... o que espera?! Que eu a parta toda... só pode.

Talvez, quando eu tiver 90 anos já não seja tão impulsiva e não ferva em pouca água.

Mas a verdade é que este meu mau feitio e língua afiada com esta minha mania de responder a todas as provocações têm-me salvo de muitas situações  principalmente em relação à minha deficiência.

Há alguns anos atrás, eu vivi uma péssima experiência que se não fossem a minha língua afiada e impulsividade não sei onde estava agora. Foi isso que me permitiu  perceber o que se estava a passar ali e atuar com rapidez.

Eu até posso melhorar, conter-me mais um pouco mas  não me vou calar sempre que achar que devo falar, perca ou ganhe porque é isso que me salva de muitas situações, um pouco porque afugento as pessoas. Não é meu objetivo afastar todas as pessoas de mim mas em alguns casos até é melhor.

 

Olho pelo menos, não me visto de uma pessoa que não sou.

Se isto me vai fazer perder muitas pessoas e oportunidades na minha vida? Estou consciente,  é uma consequência com a qual vou ter de conviver. 

 

albert-einstein.png

Imagem do Google Imagens

 

 

Mais sobre mim

foto do autor

Frase do Mês

Sem frase.

Guardados no baú

  1. 2021
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2020
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2019
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2018
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2017
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2016
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D

Depois não digam que eu não informei

1-Devido à importação dos textos de uma plataforma para outra, alguns deles surgiram sem espaço entre as palavras, sem pontuaçãoetc. De modo que, alguns posts anteriores a 5 de Nov. de 2018, ainda estão por corrigir. 2-Relativamente às imagens utilizadas no blog, como sempre refiro a fonte no fim de cada post, a maioria delas são retiradas da Internet. No entanto, se algum autor de alguma imagem ''passar por aqui'' e não permitir a sua utilização, por favor envie e-mail que logo que possível a imagem será retirada. As restantes, são mesmo fotografias minhas e outras são criadas por mim com auxílio de alguns programas de edição de fotografia e design. Em todo o caso, eu identifico sempre a origem de todas as imagens e fotografias utilizadas no blog.

Fala comigo em

blog_maufeitio@sapo.pt