Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

O blog do Mau Feitio

Experiências, histórias, poesia, opiniões, dia a dia, dramatizações, descontração, gargalhadas infinitas, amigos, momentos, livros, filmes, TV, músicas, pessoas, coisas da vida, do mundo e mau feitio.

O blog do Mau Feitio

Experiências, histórias, poesia, opiniões, dia a dia, dramatizações, descontração, gargalhadas infinitas, amigos, momentos, livros, filmes, TV, músicas, pessoas, coisas da vida, do mundo e mau feitio.

O que (já) aprendi com os meus pais #2

mau feitio, 15.04.19

Boa noite, blogsfera! Ça va bien?
Só fiz isto uma vez. Vamos lá à segunda ronda. Por acaso, tenho pensado no que eu (já) aprendi com os meus pais desde a primeira e última vez que escrevi esta rúbrica.


Bom... o que (já) aprendi com os meus pais, round 2:

1- A não ficar de mal com ninguém por causa de terceiros, se alguém entra em conflito com um amigo meu ou com alguém que eu simpatize ou mesmo que eu discorde com a atitude, não me diz respeito, não tenho de ficar de costas viradas p'ra ninguém. Nunca sabemos com quem vamos ter de falar, trabalhar e conviver amanhã. E até podemos simpatizar com as pessoas em questão, mas ficamos com macaquinhos na cabeça porque tomamos as dores dos outros. Não temos de ter uma opinião para tudo e se temos, não precisamos de a manifestar sempre;

2- Aprendi a aceitar aquilo que nos dãopelo menos, até as situações melhorarem. Por exemplo, eu aceitei trabalhar num local que eu não gostava muito até estabelecer a minha vida, mais ou menos, como eu queria. Fiz o meu papel (cometi alguns erros, é certo!), quando acabou o tempo de trabalho, arrumei as minhas coisinhas, expliquei-me a quem devia e àqueles que me perguntaram e (fui) à minha vida. Agora, a trabalhar noutra oportunidade. Pode ser que dê certo ou não, mas a tentar é que se vê.

3-  Isto, aprendi com a minha mãe: atuar mesmo no meio do furacão. Foi o que aconteceu há poucos dias, houve um furacão cá em casa. Eu quase vomitei de tanto chorar mas não perdi a ação. Não dormi durante 48 horas, mas apesar de tudo, não deixei a casa cair sem me queixar a ninguém de fora do seio familiar.

Acho que desta vez, é só isto. 
Até à próxima ronda! 
Beijs.

O que (já) aprendi com os meus pais #1

mau feitio, 27.01.19

Boa tarde!
Como está a correr o vosso Domingo? O meu está a correr bem. Bom, hoje dou inicio a uma nova rúbrica aqui no blog. Vou tentar dar continuidade mas sem pressão e sem um limite. Sempre que surgir e que considere importante partilhar, assim o farei. 
Acordei com esta inspiração, de escrever sobre aquilo que (já) aprendi com os meus pais.
Ora, vejamos os meus pais sempre me ensinaram a:

  1. Gostar da nossa casa, a aprender a gostar de ficar em casa. É certo que, precisamos de sair, que é saudável mas a nossa casa é o reflexo daquilo que somos (quando digo casa, não me refiro a paredes e a teto necessariamente, mas ao nosso espaço, às nossas coisas, etc.) e é preciso aprender a gostar disso porque a vida não é uma festa com amigos todos os dias;

   2. A saber lidar com a solidão porque a vida tem momentos de solidão para os quais devemos estar preparados. O tempo também passa se estivermos sozinhos,apenas é necessário aprender como fazer isso.

  3. A pedir desculpa e a agradecer (só) uma vez, porque por maior que tenha o nosso erro e o gesto de ajuda para connosco, não temos de servir de tapete vermelho a ninguém;

4. A não pedir ajuda de quem falamos mal ou guardar a nossa opinião para nós mesmos, porque nunca sabemos de que fonte vamos beber amanhã;

5. A poupar para amanhã. Não viver como ricos nem como miseráveis. Se temos, também não precisamos de passar necessidades mas não é preciso esbanjar dinheiro. Nunca sabemos o dia de amanhã.

6. A que devia ser a primeira: antes pobres mas com carácter do que ricos e de cara suja.

Os meus pais estão sempre a repetir isso e mais. Mas por hoje, eu deixo só estas 6 lições. Algumas já aprendi, outras ainda estou aprimorado.
Resto de um ótimo Domingo!
Beijs