Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

O blog do Mau Feitio

Experiências, histórias, poesia, opiniões, dia a dia, dramatizações, descontração, gargalhadas infinitas, amigos, momentos, livros, filmes, TV, músicas, pessoas, coisas da vida, do mundo e mau feitio.

O blog do Mau Feitio

Experiências, histórias, poesia, opiniões, dia a dia, dramatizações, descontração, gargalhadas infinitas, amigos, momentos, livros, filmes, TV, músicas, pessoas, coisas da vida, do mundo e mau feitio.

Relembrando posts antigos #2

mau feitio, 30.03.19
Olá, tudo bem?
Dando continuidade à minha ideia de trazer à tona posts escritos outrora, aqui está outro texto que adorei escrever. 

'' Macacos de imitação
 
26-05-2017
21h12
 
 
Nós não gostamos de muita gente e muita gente não gosta de nós por causa da maioria: se a maioria das pessoas com quem estamos, andamos, do meio onde estamos inseridos não gosta, nós também não. Se essa maioria gosta, nós também gostamos. A maioria ou uma determinada pessoa influente (empresários, presidentes, doutores, filhos destes, figuras públicas, pessoas influentes na Internet, etc)... mas quando ficamos sozinhos, embora não concordemos com algumas atitudes e ações dessa ''muita gente'', damos connosco a pensar, que apesar de tudo não temos nada contra e até gostamos das pessoas, mas concluímos que  émelhor deixar como está, porque se A e B sabem, ficam contra nós também e podemos ter problemas e não estamos para nos arriscar... por isso é melhor imitar os outros porque ser diferente é algo assustador. E vamos seguindo assim, sendo membros das outras pessoas e não pessoas realmente. Mas, membros superiores ou inferiores? Passamos mais de 50% da nossa vida a ter as mesmas opiniões dos outros, a ter os seus princípios, a gostar do que eles gostam, a ouvir o que eles ouvem, a dizer o que eles dizem... a falar como eles e a ser o que os outros são. Nós mesmos, não existimos. Somos um bando de franguinhos influenciáveis. E mais... nós passamos o nosso tempo a não gostar das pessoas, a ter ''coisas'' contra elas, a falar mal delas, a olhá-las de lado, a rir-nos delas por influência dos outros. Ou seja, usamos muito mal o nosso tempo, desperdiçamo-lo em vez de aproveitamo-lo uns com os outros.
É natural haver conflitos e pontos de discordância entre as pessoas, mas não é preciso ir ao extremo das situações, criar um motim contra ninguém e fazer de tudo uma guerra mundial.
Até quando seremos macacos de imitação? Capachos da sociedade, da maioria?
Pois... que se lixem os outros, os seus princípios, gostos, o que pensam, as suas opiniões... lembremo-nos que quando uma ou várias pessoas tentam fazer com que os outros sejam como elas é porque são fracas e medíocres e precisam que alguns palhaços deem a cara por elas.
Sejamos mais nós mesmos e menos os outros. Deixemos que cada um resolva os seus problemas, mesmo que tenhamos a nossa opinião (temos sempre), não precisamos de a manifestar a toda a hora, muito menos, se não nos diz respeito. Sejamos diferentes. Deixemo-nos de lados e fiquemos no meio de todos. Tenhamos vozsim, mas só com que é connosco. Deixemos de ser macacos de imitação.''
 

Imagem do Google Imagens
 
 
Espero que gostem.
Boa noite e Bom Domingo!
Beijs