Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

O blog do Mau Feitio

Experiências, histórias, poesia, opiniões, dia a dia, dramatizações, descontração, gargalhadas infinitas, amigos, momentos, livros, filmes, TV, músicas, pessoas, coisas da vida, do mundo e mau feitio.

O blog do Mau Feitio

Experiências, histórias, poesia, opiniões, dia a dia, dramatizações, descontração, gargalhadas infinitas, amigos, momentos, livros, filmes, TV, músicas, pessoas, coisas da vida, do mundo e mau feitio.

O que mata não é a doença, são as pessoas ao redor.

mau feitio, 11.07.19

Quando uma pessoa se encontra doente, independente da doença que é, da sua gravidade e da sua evolução, o que mata a pessoa que sofre de tal doença não é a doença em si, nem são os procedimentos para a cura, também não são os medicamentos que quase matam uma pessoa de tanta droga que contêm. O que mata a pessoa doente não são os dias menos bons, as dores... porque essas tornam-se menos dolorosas com o tempo.

O que mata mesmo a pessoa doente são as pessoas ao redor com aquela moquenquice, com pena... sempre com queixume mais até do que a própria pessoa... constantemente à volta da pessoa, não lhe dando paz, sempre a interromper o seu momento... sempre a invadir o seu espaço, sempre a incomodar o seu tempo, sempre a questionar sobre o seu estado, sempre em cima, com rezas e preces. 

Isso é uma falta de respeito. Isso é que é uma doença. Isso é que mata!

52 + 1 = 53 #liçõesdevida

mau feitio, 10.02.19

Desde que saí de casa, aos 17 anos, eu já partilhei casa com 52 pessoas, mais ou menos, 53 contando comigo. Isto fora todas as outras com quem convivi. E, nesse período de tempo, eu tive a oportunidade de aprender e absorver muita ''coisa'', isto porque errei, acertei, magooei, ofendi, ultrapassei, caí, levantei-me, fui estúpida e vice-versa. Sobretudo, aprendi exatamente o que eu não quero ser, o que quero diminuir e o que quero continuar a ser.
Vou tentar resumir, mas vamos lá.
Eu não quero ser:
Uma mulher quase a cair nos 30's (EU TOU A CAIR) ou a passar deles, sentada no sofá a fazer comentários irónicos sobre tudo e todos e ficar sorrateiramente a ouvir as conversas alheias ou a ver onde as discussões vão dar, só por mero prazer. Do género, solteironas, mal f**d**d_s, frustadas, invejosas mas não sabem disso.
Eu não quero ser uma pessoa da mesma idade que, depende dos pais e controlada por eles. Chata, irritante, picuinhas... #nojo.
Eu não quero ser uma mulher submissa ao seu companheiro que deixa de se divertir e de viver a sua vida em função do seu relacionamento. E que só podem sair com eles.
Eu não quero ser daquelas pessoas cheias de métodos, cremes, pílulas... para tudo! Um comprimido para ser feliz, um comprimido para dormir, um comprimido para ter apetite. 
Eu não quero ser daquelas mulheres que ficam horas no WC a falar da gordura que têm no nariz ou noutra parte do corpo ou a falar de outra coisa qualquer. NUNCA GOSTEI DE CONVERSAS DE MULHERES. E sou uma.
Eu não quero ser uma mulher que usa roupas SÓ típicas de mulher. 
Eu não quero ser daquelas pessoas que chegam aos 36/40 anos insatisfeitas com a vida e que se tornam aborrecidas e depressivas. E A CULPA É DO MUNDO E NÃO DELAS.
Eu não quero ser daquelas pessoas que se casam ou se prendem a alguém às pressas, por causa da idade ou de outra razão qualquer.
Eu não quero ser daquelas pessoas materialistas, fazem dinheiro por dinheiro. #nojo.
Eu não quero ser daquelas pessoas que compram o mundo para mostrar aos outros que têm.
Eu não quero ser daquelas pessoas com a panca da limpeza e organização.
Eu não quero ser daquelas pessoas que não se podem sujar...
Eu não quero ser daquelas pessoas que não podem ouvir um p**d* que ficam chocadas, que ouvem um grito ficam escandalizadas. 
Eu não quero ser daquelas pessoas fúteis, que não se aguentam com nada.
Eu não quero ser daquelas pessoas que passam fome com dinheiro na carteira, mais porque não sabem cozinhar do que outra coisa e quando chegam à rua ou a casa de alguém, quase que comem a loiça.
Eu não quero ser daquelas pessoas que só elas é que sabem da vida,  porque elas já viajaram imenso, é que conhecem tudo porque são mais velhas, quase apontam uma arma aos outros, impondo a sua vontade e só a sua vontade.
Eu não quero ser daquelas pessoas que não se pode fazer barulho, não se pode sair da linha... #boring.
Eu não quero ser daquelas pessoas que influenciam outras contra outras e que ficam a favor destes e daqueles por causa das amizades e conviniências.
Eu não quero ser daquelas meninas ''riquinhas'' protegidas pelos papás, e quando levam na cara fazem becinho.
Eu não quero ser daquelas pessoas que passam a vida na casa dos outros, a incomodar quem lá vive.
Eu não quero ser daquelas pessoas que tudo conta para obterem aquilo que querem ter.
Eu não quero ser daquelas pessoas que magoam os outros e gozam deles porque, estes outrora lhes magoaram.
Eu não quero ser daquelas pessoas que duvidam de tudo e são negativas, inseguras ao extremo.
Bom... é mais ou menos isso. Mas, como eu disse e digo sempre, eu não sou perfeita nem santa ( tenho muitaaaaaaaaaa culpa em muiiiiiitaaaaaaaaaaaaaa coisa) e nada me torna superior a ninguém, por isso, eu aprendi e, em algumas situações, ainda estou aprendendo:
A resguardar mais a minha vida, a minha privacidade, os meus objetivos.
Se eu quero fazer algo, seja lá o que for,  fazer sozinha. POR EXEMPLO, se quero fazer reciclagem, faço. 
Se for caso de partilhar casa, ter as minhas coisas, mesmo que a casa disponha de algumas.
Não expor as minhas dificuldades (esta vai ao encontrar da 1ª)
Não aceitar ajuda ou tanta ou de qualquer lado nem pedir ou perguntar se podem ajudar (se não tenho, não tenho).
Não sufocar ninguém com/desabafar (os meus problemas) com ninguém nem repetir histórias por vezes sem fim
Deixar ir, por mais que me custe. Deixar ir.
Não viver em função de uma amizade, só de uma e não alimentar tanto isso.
No fundo, é ser mais eu, as ''minhas pessoas'' e olhar o mundo como um todo. Eu sou possessiva e ansiosa e vivo muito as coisas, (muitas vezes, sou a miúda coitadinha por isso. O bobo da côrte.) levo muito ao peito e, às vezes, associo muita ''coisa'' à minha ''def'' e a ideia é deixar ir,  libertar-me de conceitos e  é por causa ''disso e daquilo'' ,analisar melhor e descobrir devagar. Estou aprendendo a não ter preconceitos e complexos sobre mim mesma. Pois, quem gostar fica, quem não, não se prende, mostra-se a porta. E ninguém mooooorre por te viraram a cara ou ficam a falar mal de ti.
Por fim,  eu quero continuar a ser:
EU!
Menina-mulher feliz, com o sorriso rasgado e esta alegria que trago nos olhos, nos meus e nos de quem me vê, sem pensar em regras, etiquetas, dietas. Com peso e medida, claro. Mas, livre! Do género Gabriela Que sorri para o mundo e ''finge''-que-não-percebe o que dizem e o que pensam (sobre mim). É esta pessoa que quero ser, a      (des)preparada para a vida que (todos) me acusam de ser. O ser autêntico que, uma vez, disseram que eu era. Uma pessoa que ama a vida, sobretudo, a sua simplicidade, uma pessoa que não se compra nem se vende. Uma pessoa que vive, que se vive, e se morrer que seja de tanto viver. Se for para morrer, que seja de vida! Eu sou assim, sou feliz a comer todas as porcarias que existe. A dormir até às tantas, a fazer diretas, a andar como zombie e etc, etc, etc. ''Quem quer come, quem não, deixe!''
Foi isso tudo o que aprendi e vou aprendendo.
Beijs.

 

eu não quero qualquer tipo de cura, eu quero enlo

 

O que és tu? Quem és tu? Quem queres ser?

mau feitio, 28.11.16

Quanta verdade existe numa pessoa? Quanta verdade é suposto existir?
Uma pessoa para ser verdadeira não pode ter falsidade? Não se pode camuflar, proteger-se por detrás de uma mentira, fingir ou omitir opiniões e sentimentos?
Quanta verdade existe em ti? O que és tu? Quem és? Sabes? Já pensaste nisso? Já te contaram coisas sobre ti? Tens carácter? Até que ponto deixas que os outros te definem, te dominem? Dominam-te? Porquê? Não gostas de ti, não confias em ti? E porquê que deixas? NÃO DEIXES!
Quem é ele para dizer que tu não és boa pessoa? Uma pessoa.
Quem é ela para te chamar de falsa? Uma pessoa.
Quem são eles para se rirem de ti? Pessoas.
Quem é ele para te dizer que tu és assim e tens de mudar? Uma pessoa.
Quem é ele para dizer que não podes? Uma pessoa.
Quem é ela para dizer como tens de viver? Uma pessoa.
Já pensaste nisso? E no porquê que fazem isso contigo? Pensa, para e pensa! Já pensaste? E então… chegaste lá? Não? Está bem, eu digo-te:
Porque são pessoas, tal como tu. Mas são pessoas infelizes, más, tóxicas, carentes e irrealizadas, que não conseguem atingir o que pretendem e procuram preencher algum vazio e acertar algo dentro de si, usando outras pessoas que parecem mais frágeis para se sentirem melhores consigo próprias.
Mas tu és fraca(o)?! Vais continuar a ser?
Fortalece-te! Supera-te! Sê melhor, não melhor do que os outros, melhor do que aquilo que foste na medida em que tu achas que tu tens de ser e não porque eles te dizem.
Sabes, ninguém foi sempre 100% verdadeiro e totalmente correto todos os dias. Toda a gente já agiu com interesse, já mentiu, enganou, magoou e julgou alguém ou fingiu, escondeu alguma coisa. Toda a gente já teve, pelo menos, uma atitude falsa, já se riu do outro, já negou uma verdade. Toda a gente já se vitimizou. Já foi imaturo e infantil, mimado e chato, já incomodou o outro, pelo menos uma vez na vida.
Não és o único, não és o lixo da sociedade. Ser pessoa é construir-se assim próprio, pegando nos fragmentos do que fomos e ir construindo algo maior. Às vezes (quase sempre) construir um bom carácter não é tarefa fácil, falhamos muitas vezes, montes de vezes até chegar ao que é certo, porque é difícil distanciarmo-nos do que nos chamam, sermos indiferentes a isso, mas o que importa é a escolha que tu fazes durante essa construção: ser bom ou mau e ser aquilo que és ou aquilo que te dizem e deixar que te invadem.
NÃO DEIXES que os outros te digam aquilo que és. Mostra-os! Ou vais continuar a ser a descarga dos outros, o saco de pancadas de toda a gente?!
Não te castigues. Perdoa-te e melhora! Diz NÃO! Desintoxica-te dessas pessoas! Cura-te! Respira, lava a cara, retoma o fôlego e vai! NÃO TENHAS medo!
Trabalha em ti, na pessoa que tu queres ser.
Os outros? Sabem muito de ti e nada deles próprios. Sermos o que os outros dizem é muito relativo... Algumas pessoas só necessitam de razão mesmo que não a tenham.
 
Acredita-te! Transforma-te! Supera-te! Ama-te!Desintoxica-te! E… sorri perante qualquer provocação. Não a devolvas.
 
 
O comando da tua vida é teu. Não lhe entregues a ninguém!

Pessoas tóxicas - desintoxica-te!

mau feitio, 26.11.16
 
Na tua vida haverá sempre:
Aquele que saberá mais de ti do que tu próprio, o que é o melhor para ti mais do que tu, por onde deves ir e o que deves fazer até o que comer;
Aquele que saberá sempre das tuas possibilidades, sejam elas quais forem, mais do que tu próprio;
Aquele que te analisará ao mais ínfimo pormenor e dizer que estás totalmente errado;
Aquele que se oporá a tudo o que digas;
Aquele que te descredibilizará à frente de todos e dar-te como coitado, despreparado, falido, infantil, ressabiado, frustrado, fraco e ignorante;
Aquele que terá vergonha e receio de ser teu amigo ou apenas de mostrar que gosta de ti mesmo que o teu único defeito seja não ter um dente;
Aquele que influenciará ou se deixará influenciar contra ti;
Aquele que te vai humilhar e ofender em público;
Aquele que duvidará das tuas capacidades e competências, por mais que digas e mostres claramente o contrário;
Aquele que te achará um grande problema;
Aquele que fingirá não te conhecer;
Aquele que te dirá que és uma pessoa melhor sem tu precisares mas ele pensará que precisas;
Aquele que se compadecerá com a tua dor sem dor nem motivo aparente;
Aquele que terá muita pena de ti que até te dará dó;
Aquele que fará caridade contigo por não poder fazer a sério;
Aquele que de uma pequena ajuda que te deu, vai fazer crer a todos que te salvou a vida;
Aquele que se incumbirá de ti sem teres pedido.
 
Nós todos somos assim, de vez em quando, porque somos curiosos por natureza e gostamos de pôr o dedo no que é dos outros e dar a nossa opinião. Enfim... somos seres humanos e pessoas, por norma complicadas mesmo que digamos que não. Mas haverá sempre aquela pessoa que se ocupará integralmente da tua vida e da dos outros. E, talvez nem saiba o que fazer com a sua vida.
 
Permite-te evoluir com os outros, mas não permitas que te controlem.
 

Encontra o teu próprio equilíbrio, quem és e mostra!
 
 
 
Do meu perfil no site kdfrases