Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

O blog do Mau Feitio

Experiências, histórias, poesia, opiniões, dia a dia, dramatizações, descontração, gargalhadas infinitas, amigos, momentos, livros, filmes, TV, músicas, pessoas, coisas da vida, do mundo e mau feitio.

O blog do Mau Feitio

Experiências, histórias, poesia, opiniões, dia a dia, dramatizações, descontração, gargalhadas infinitas, amigos, momentos, livros, filmes, TV, músicas, pessoas, coisas da vida, do mundo e mau feitio.

Gratidão

Olá pessoal!  
 
Hoje vou falar de gratidão.
Todos nós sabemos que gratidão ‘’é o ato de reconhecimento de uma pessoa por alguém que lhe prestou um benefício, um auxílio, um favor etc. Num sentido mais amplo, pode ser explicada também como recognição abrangente pelas situações e dádivas que a vida lhe proporcionou e ainda proporciona.’’  

Eu sou inteiramente a favor que devemos gratos pelos benefícios e ajuda que alguém nos presta em algum ou em vários momentos da nossa vida ou, simplesmente, agradecer à vida e a Deus por estarmos vivos e pela vida que temos, nem sempre a melhor, mas sempre esperançosa que dias melhores virão. No entanto, sou a favor quando a ajuda vem por inteiro também. O que eu quero dizer com isso? Não é que nos deem tudo, pois ninguém é escravo de ninguém nem incumbe de cuidar de nós. Eu sou a favor da gratidão quando a ajuda vem verdadeiramente: sem segundas intenções, sem anúncios, sem cobranças, sem autovalorizarão, sem a dita caridadezinha. Para mim, fazer caridadezinha porque ''coitadinho, está sozinho. Se não fosse eu a ajudar não era mais ninguém. Temos de ser uns para os outros'', isso não é fazer o bem a ninguém. Ou esperar que a pessoa que ajudámos se deite perante nós e nos assista para a vida toda. No meu entender, isso não é ajudar de coração. Eu penso que estamos aqui para nos ajudarmos mutuamente, mas como conseguimos, penso que não temos de ''nos matar'' para ajudar. Sim, depende das situações, mas por exemplo, se uma pessoa passa fome, posso dar-lhe algo para comer uma vez ou duas mas, não lhe vou alimentar 24h por dia, arriscando-me a ficar sem comida para mim, só para depois dizer ''eu passei fome para dar de comer.'', e servir-me dessa pessoa mais tarde. 
Às vezes, dá vontade de fazer uma lista de tudo o que já fizemos por pessoas que não souberem reconhecer o nosso gesto e esfrega-la na cara dessas pessoas. Talvez, até já fizemos isso. Mas eu tenho uma questão: não souberem reconhecer ou não reconheceram da forma como esperávamos? Muitas vezes, nós é que pomos a expectativa no topo. Sempre que eu espero algo de alguém e essa pessoa não dá tudo o que esperava, eu paro e penso:'' foi ela(e) que não soube dar ou fui que eu esperei demais?''. É preciso ter atenção a isso, pois a pessoa agradeceu segundo a consciência dela. Não foi como esperávamos, foi pouco para o que fizemos, mas foi como ela soube, pude ou quis. Eu aceito um simples ''obrigado'' seja pelo que for, embora, no meu entendimento, possa discordar da atitude, mas não gosto que me ''puxem o lustre''. Ajudei naquilo que podia, grandioso ou não, ingenuamente ou não, fiz como a minha consciência mandou e a pessoa reconheceu como a sua consciência mandou. Pois, se a pessoa se aproveitou de alguém para usufruir de algo, mais tarde ou mais cedo, a mão pesada da vida lhe cairá em cima. Contudo, ninguém tem que estender o tapete para ninguém e suportar seja o que for porque vem de alguém que nos ajudou. Além que, há muitas formas de agradecer e quem ajuda de coração vai saber recebê-las. Também é importante aceitar que a pessoa ajudada queira retribuir, queira pagar ou fazer algo para reconhecer.  Eu penso que devemos aceitar e respeitar, porque é importante para ela. 
Por sua vez, quem pratica caridadezinha, sempre vai ter o discurso '' coitadinho... deixa estar, não precisas de agradecer, fui eu que ajudei'', querendo que as pessoas vivam sempre debaixo delas e dos seus desejos. 
A gratidão tem vários rostos: um simples obrigado, um abraço, um sorriso, uma mensagem, uma partilha de alguma coisa, partilhar um pacote de bolachas é gratidão, fazer companhia, um sinal de ''estou aqui''. Oferecer algo, uma flor.… isso tudo é gratidão. Mas a melhor de todas é o pacote de bolachas! 🍪🍪🍪 O que é?! Pessoal, partilhar comida comigo como forma de agradecimento é a forma de gratidão mais deliciosa que existe e não custa nada! Eu adoro comer!🍩🍕🍜
E, quem pratica as boas ações tem de aprender a aceitar as formas de gratidão e entender que não por ter dado uma ajuda que tem o direito de saber de todos os pormenores da vida da pessoa em questão, que a pessoa não é seu servo e não lhe deve nada mais do que gratidão, que a pessoa pode crescer e alcançar os seus objetivos na vida independente da ajuda prestada e que quando se ajuda alguém só se está a abrir uma porta, a pessoa é que sobe os degraus. Quem ajuda de coração saberá que a maior gratidão vem de Deus, se a nossa consciência está limpa, não temos de cobrar nada às pessoas, não temos de anunciar, não temos de maldizer quem não soube reconhecer.  
O bem é de Deus e eu sempre acreditei que ao fazer o bem uma vez, receberemos três vezes maior. A maior gratidão é saber que fizemos o bem, vem de Deus, de dentro.
Mas e eu sempre fui grata? Sempre tentei sei, mas reconheço que talvez desiludi algumas pessoas em alguns momentos, não sendo grata o suficiente como esperariam que eu fosse. Isto porque, para mim, ser grata é tudo aquilo que acabei de explicar. Se eu ajudo alguém, basta que essa pessoa me diga ''obrigada!'' e, pelo menos, não finja que não me conhece e não me goze, e não me use nem se sirva de mim para obter algo. De resto, ninguém me deve nada porque cada um dorme com a sua consciência e com o seu carácter. Eu agradeço o que fazem por mim, mas não me deito para passarem por cima de mim, não fico a atender os desejos de ninguém, não me impeço de crescer, de mudar algo na minha trajetória por causa de alguém e, já houve alturas que tive de tomar decisões à altura da hora, desiludindo quem me ajudou. Eu sou muito reativa e tenho um limite de tolerância muito curto e quando me vejo sufocada em alguma situação, quando eu percebo que estão a fazer caridadezinha comigo, quando eu percebo falsidade, quando eu percebo que me estão a ajudar para se elevar... eu simplesmente pego no que é meu e sumo. Eis uma das razões pelas quais cada vez mais, resisto mais a receber ajuda. Mas sim, é verdade: nem sempre soube ser grata e algumas vezes, devia ter respirado fundo e ter esperado por um momento mais oportuno para seguir outro caminho. É algo em que tenho de trabalhar: não ser tão reativa, não explodir em 5 minutos e não evaporar dum momento para o outro. Mesmo não gostando e percebendo que estou a ser o bobo da corte, tenho de aprender a respirar um pouco mais fundo e ''aguentar'', esperando por um momento mais oportuno para sair de cena. Ser reativa só faz com que as pessoas ''se riam mais de mim'' e não passarei da miúda infantil, birrenta, deficientezinha e ingrata se se tratar disso. Por outro lado, não entendo o que algumas pessoas quando me ajudaram pretendiam que eu fizesse para reconhecer. Dizem que eu não sei agradecer. Eu fico sem saber. Eu agradeço como a minha consciência manda, eu reconheço a ajuda da pessoa, mas não fico a atender os desejos das pessoas, às vezes, tento oferecer algo ou comprar um presente mas elas também não aceitam. E não gosto que, fiquem a orientar-me, a intrometer-se. Como escrevi, isso para mim é usar o fato de ter ajudado uma pessoa para se elevar. Por isso, melhor mesmo, é fazer o máximo que puder por mim mesma com aquilo que tenho e aquilo que eu não consegui, não consegui. Se por acaso, precisar de ajuda, deixo bem clara a situação.

 

 
Imagem do Google Imagens

 

Outras fontes:
Significado de gratidão: Wikipédia, a enciclopédia livre.

 

 

Mais sobre mim

foto do autor

Guardados no baú

  1. 2020
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2019
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2018
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2017
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2016
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D

Depois não digam que eu não informei

1-Devido à importação dos textos de uma plataforma para outra, alguns deles surgiram sem espaço entre as palavras, sem pontuaçãoetc. De modo que, alguns posts anteriores a 5 de Nov. de 2018, ainda estão por corrigir. 2-Relativamente às imagens utilizadas no blog, como sempre refiro a fonte no fim de cada post, a maioria delas são retiradas da Internet. No entanto, se algum autor de alguma imagem ''passar por aqui'' e não permitir a sua utilização, por favor envie e-mail que logo que possível a imagem será retirada. As restantes, são mesmo fotografias minhas e outras são criadas por mim com auxílio de alguns programas de edição de fotografia e design. Em todo o caso, eu identifico sempre a origem de todas as imagens e fotografias utilizadas no blog.

Fala comigo em

blogdomaufeitio@sapo.pt