Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

O blog do Mau Feitio

Experiências, histórias, poesia, opiniões, dia a dia, dramatizações, descontração, gargalhadas infinitas, amigos, momentos, livros, filmes, TV, músicas, pessoas, coisas da vida, do mundo e mau feitio.

O blog do Mau Feitio

Experiências, histórias, poesia, opiniões, dia a dia, dramatizações, descontração, gargalhadas infinitas, amigos, momentos, livros, filmes, TV, músicas, pessoas, coisas da vida, do mundo e mau feitio.

Frase do mês

Quer queiramos, quer não, a verdade é que no fim (todos somos) substituíveis... ou não. Será?

 

Eu defendo sempre que cada um de nós é exclusivo, único e especial, cada um do seu jeito mas será que ninguém é insubstituível? Será que esse pensamento é inalterável, não tem exceções...? Humm... vejamos. Como já disse antes, eu inspiro-me em acontecimentos da (minha) vida, naquilo que vejo ao meu redor para desenvolver a frase do mês e andei a prestar atenção em algumas coisas. Por exemplo, quando desistimos de fazer alguma coisa ou quando decidimos partir para outro lugar..., podemos surpreender as pessoas à nossa volta, que pensavam que nunca tomaríamos tal decisão. Mas, logo que saímos de cena, o nosso lugar vaga e, obviamente, que não ficará vazio para sempre. Rapidamente, aquele lugar é ocupado, aquela pessoa é substituída, o trabalho dela é tomado por outra pessoa. Certo? Hoje em dia, mais ainda pois tudo é considerado descartável. Infelizmente.
Quando terminamos uma relação, sofremos, choramos, depende (às vezes, não). Pelo menos temos uma fase de luto. Após essa fase, conhecemos outras pessoas e, mais tarde ou mais cedo, acabamos por preencher aquele buraco. Ou seja, é substituído algo ou alguém ali. 
É assim que a sociedade de hoje pensa, raciocina e age. não está bom, outro.'' ''NEXT!''  ''vai-se embora, sentimos muito. Mas já tem outro para o lugar.''.
Por um lado, ainda bem. Porque já pensaram, se toda a vez, uma pessoa desistisse de um trabalho, fosse para outro lugar...  se aquele lugar que ocupava, ficasse permanentemente vazio o mundo não avançava, não produzia, era quase tudo deserto, não havia circulação, mudança, novidades.
Por outro lado, acho que as pessoas banalizam-se, desvalorizam-se demasiado e desligam-se num abrir e fechar de olhos umas às outras ao dizer e pensar: ''esta não quer, há quem queira. NEXT!'', isto para o que for. Bom, eu não concordo com isso no sentido que, cada pessoa que chega e cada pessoa que parte, teve e tem o seu momento e o seu trabalho, dá e deu o seu contributo.
Acho também que não devemos ficar a pensar nisso ao ponto de não fazer mais nada da vida. Mas afinal, somos ou não substituíveis? Bem, a minha opinião é esta: depende do que se trata e do é que se substitui, porque ser pessoa não é ser corpo, é ser espírito. Pode-se substituir o invólucro, mas jamais o conteúdo. Para Deus, somos um. (eu sou crente em Deus). Claro que seremos substituídos no trabalho, mas o nosso jeito, a nossa forma de fazer aquilo é só nossa. Só nós é que fazíamos daquela maneira específica. Os nossos ex-companheiros(as) encontrarão outras pessoas e nós também, mas aquilo que foi dado por aquela pessoa que partiu, só aquela pessoa é que nos deu daquela maneira. Aquilo que vivemos com amigos, pertencerá só às experiências que vivemos com aquelas pessoas e só daquela maneira, por mais que se repitam, não será da mesma maneira. Posto isto, tudo o que é invólucro é substituído, mas tudo o que é espírito, pensamento e sentimento não é. Jamais será. E pessoa é ser espírito, pensamento e sentimento.

E... será que não há ninguém para a qual somos insubstituíveis? 
Respondendo só por mim, não sei  se o sou para alguém e, muitas vezes, tenho o sentimento que algumas pessoas, ficaram aliviadas pelas minhas partidas/desistências. (tento não alimentar esse sentimento). Porém, vivo momentos na minha vida que dou por mim a pensar (recordar): ''se a Marcolina tivesse aqui...era tudo diferente.'' Assim como, a ''Marcolina'' se o ''Ambrósio'', o ''Jacaré'' ainda tivessem aqui, era tudo tãoooo diferente. Ou seja, são e foram pessoas insubstituíveis na minha vida. Por outro lado,  eu não sei se a ''Marcolina'' se o ''Ambrósio'', o ''Jacaré'' se recordam de mim, se me substituíram, se tiveram dificuldade ou não em fazê-lo.Mas também sei que algumas pessoas sentem a minha falta (todos os dias). O ato de substituir uma pessoa (que na verdade, não se faz), depende de cada um, dos seus sentimentos, personalidade, carácter, da sua sensibilidade...

Bom é esta frase do mês de Abril.

E vocês concordam?
Existe alguém insubstituível nas vossas vidas? Conseguem fazê-lo com alguém?

Beijs.

1 comentário

Comentar post

Mais sobre mim

foto do autor

Guardados no baú

  1. 2020
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2019
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2018
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2017
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2016
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D

Depois não digam que eu não informei

1-Devido à importação dos textos de uma plataforma para outra, alguns deles surgiram sem espaço entre as palavras, sem pontuaçãoetc. De modo que, alguns posts anteriores a 5 de Nov. de 2018, ainda estão por corrigir. 2-Relativamente às imagens utilizadas no blog, como sempre refiro a fonte no fim de cada post, a maioria delas são retiradas da Internet. No entanto, se algum autor de alguma imagem ''passar por aqui'' e não permitir a sua utilização, por favor envie e-mail que logo que possível a imagem será retirada. As restantes, são mesmo fotografias minhas e outras são criadas por mim com auxílio de alguns programas de edição de fotografia e design. Em todo o caso, eu identifico sempre a origem de todas as imagens e fotografias utilizadas no blog.

Fala comigo em

blogdomaufeitio@sapo.pt