Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

O blog do Mau Feitio

Experiências, histórias, poesia, opiniões, dia a dia, dramatizações, descontração, gargalhadas infinitas, amigos, momentos, livros, filmes, TV, músicas, pessoas, coisas da vida, do mundo e mau feitio.

O blog do Mau Feitio

Experiências, histórias, poesia, opiniões, dia a dia, dramatizações, descontração, gargalhadas infinitas, amigos, momentos, livros, filmes, TV, músicas, pessoas, coisas da vida, do mundo e mau feitio.

E... qual é a vossa opinião? Gravidez na adolescência.

Olá!
Hoje vou escrever sobre gravidez na adolescência e como sempre, para escrever sobre esse tipo de assunto, eu pesquisei um pouco sobre isso. 


ANTES DE tudo: escrevo com base na minha opinião e nas situações que tenho conhecimento. 


Para começo de conversa, desculpem-me mas não é algo normal! Para os dias que correm, para o século XXI (estamos no século XXI), com a tanta informação que há, não é normal. Torna-se normal porque se torna recorrente. Como a violência doméstica que não é normal, mas como é algo que acontece todos os dias, meio que se torna normal. Na juventude dos nossos avós, ainda dos nossos pais (em alguns casos), e anterior a isso, podia ser.  Mas, hoje em dia, não é. Até porque,  um adolescente não é um adulto. É um ser em tranformação, com todo o organismo em desenvolvimento, com as hormonas a saltar... a personalidade ainda não está completamente construída. A adolescência é a fase da descoberta, da experiência, do ''gosto agora e odeio amanhã''. 
Então, porquê que ainda há muita gravidez na adolescência?
A resposta é fácil:
1-Os pais não imaginam o que os filhos fazem;
2- Se imaginam, pensam que estes são ''muito adultos'' e sabem o que fazem, isto porque os adolescentes, por vezes, crescem muito rápido e o seu corpo desenvolve-se a uma velocidade trágica do dia para a noite. Os pais e outros adultos que convivem com esses adolescentes ficam confusos com essa mudança e passam a tratá-los como adultos resolvidos, mas não têm mais do que 14/15/16 anos e como sempre, nós temos tendência a ter cuidado com o que é pequeno, pois considera-se que se é pequeno é frágil, não tem experiência, é imaturo... 
3- Os adolescentes fazem porque outros fazem ou dizem que fazem;
4- Têm vergonha de comprar preservativos e se usam algum método contracetivo que não teve efeito, depois não sabem o que fazer;
5- Acreditam que com eles não vai acontecer ou não acontece na primeira vez;
6- Acham que têm o contrôle da situação;
7- Têm vergonha de pedir ajuda, de conversar porque vão muito de acordo com que os amigos e amigas fazem e aconselham;
8-  Tanto os pais, tanto os filhos não têm abertura, não se sentem à vontade para falarem entre si abertamente.

E por aí vai. As 8 razões que apresentei, eu fui buscá-las a casos que eu assisti no meu quotidiano.
Mas, quando acontece... o que fazer?
Embora não seja normal (é preciso ter essa consciência), quando acontece não se vai matar ninguém por isso, óbvio. No entanto, tenho conhecimento de uma família a quem aconteceu e aplaudo  os pais de ambos os adolescentes.
Passo a contar: a rapariga engravidou e em conversa com todas as pessoas envolvidas, sentados à mesa (assim é que se faz), todas as partes concordaram e decidiram que, até os pais (adolescentes) atingirem a maioridade e terem uma fonte de rendimento e cabeça madura para tomar uma decisão adulta, cada um ficava na sua casa e criava-se o filho assim, o bebé ficava com a mãe, claro que o pai (adolescente) visitava e acompanhava o seu filho e a namorada, mas assim se decidiu porque os avós da criança que nasceu de pais adolescentes, admitiram que também tiveram culpa, tendo em conta, a menoridade dos filhos, apesar de já não serem crianças, também ainda não são adultos. E, tenhamos em conta, que a maioria dos amores de adolescente não perduram. Apaixonar-se e desapaixonar-se é o que mais acontece na adolescência. Eu acho que de todas as decisões que conheço relativamente a este assunto, esta foi a melhor. Acho que é preciso tomar responsabilidades e fazer com quem faz que tenha essa consciência, mas a culpa (é uma maneira de dizer) de uma adolescente ter engravidado, não deixa de ser dos pais da mesma e dos pais do rapaz. Uma menina de 14 anos engravida, a culpa é dela? Do namorado da mesma idade? Ou é dos adultos que fazem parte da vida desses adolescentes que não conversaram, que não perguntam se está tudo bem, se namoram, como vai a escola, etc...? Digo, 14 como 15, como 16, como 17... claro que aos 17/18 anos, algumas pessoas já têm outra ''maturidade'' e, em alguns casos, já sabem pedir ajuda, o que fazer. Até já frequentam consultas nesse âmbito por iniciativa (EM ALGUNS CASOS).  Acho que é uma crueldade obrigar 2 adolescentes a montarem casa aos 16 anos para criar o filho. E isso acontece muito. Como aquela família, eu não faria isso, se fosse mãe de adolescente (não sou mãe de ninguém) , eu diria: ''vocês fizeram, vão ter de tomar responsabilidades, mas vamos conversar.''

Também há aquela questão da proibição de namorar...

Pais de adolescentes, atentem: não proíbam os vossos filhos seja do que for nesta vida, porque eles vão fazer à socapa. Conversem com eles e deixem-nos ''livres'' com regras, horas de regressar a casa... Inventem um jogo saudável de troca por troca (eu disse saudável!), por exemplo, ajudar nas limpezas de fim de semana e pode sair até às 2h da manhã, com as condições devidas. Desde que, o ado. não ache que a vida é uma troca. Mas, por norma, os adolescentes, alinham bem nesse tipo de truques com os pais. e ajuda a criar um elo entre pai e filho, um certo companheirismo. Acompanhem as vossas filhas ao médico.Tem 14 anos... começou a namorar? Vão ao médico de família para ela ir percebendo o que pode acontecer. E os filhos (rapazes) também. Não é só as meninas que têm dúvidas sobre essas questões. Não digam que não podem fazer, mas sim, ajudem a compreender se estão preparados, se querem fazer aquilo mesmo. Peçam ajuda para falar sobre sexualidade com os vossos filhos.
E não pensem que por os ado. já terem 1,60cm ou + é adulto. Um adolescente é um adolescente tenha 1,50, 1,60 ou 1,80 cm. Assim como, uma pessoa adulta é adulta tenha 1,80, 1,60, 1,50 cm.
É preciso saber ver para onde estamos a olhar. 
E parem de dizer que ''é a vida''! É a vida, sim. Mas, podemos fazer a vida de outra forma. Que mesmice!! Eu ouvi formadores a dizer isso a adolescentes, por amor de Deus! Não se vai matar, mas paremos com essa mesmice, com essa mentalidade pequena de tornar tudo normal!
GRAVIDEZ NA ADOLESCÊNCIA NÃO É NORMAL e tem repercussões negativas psicológicas, emocionais, físicas, sociais bastantes graves para todas as pessoas envolvidas! 

gravidez.gif

Imagem: Google.

 

4 comentários

Comentar post

Mais sobre mim

foto do autor

Guardados no baú

  1. 2020
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2019
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2018
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2017
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2016
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D

Depois não digam que eu não informei

1-Devido à importação dos textos de uma plataforma para outra, alguns deles surgiram sem espaço entre as palavras, sem pontuaçãoetc. De modo que, alguns posts anteriores a 5 de Nov. de 2018, ainda estão por corrigir. 2-Relativamente às imagens utilizadas no blog, como sempre refiro a fonte no fim de cada post, a maioria delas são retiradas da Internet. No entanto, se algum autor de alguma imagem ''passar por aqui'' e não permitir a sua utilização, por favor envie e-mail que logo que possível a imagem será retirada. As restantes, são mesmo fotografias minhas e outras são criadas por mim com auxílio de alguns programas de edição de fotografia e design. Em todo o caso, eu identifico sempre a origem de todas as imagens e fotografias utilizadas no blog.

Fala comigo em

blogdomaufeitio@sapo.pt