Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

O blog do Mau Feitio

Experiências, histórias, poesia, opiniões, dia a dia, dramatizações, descontração, gargalhadas infinitas, amigos, momentos, livros, filmes, TV, músicas, pessoas, coisas da vida, do mundo e mau feitio.

Lógica. É ou não é?

Pensamento do dia

Não necessariamente, mas quase sempre é assim:

Uma pessoa divorciada vai dizer para não te casares;

Uma pessoa que conseguiu recompor a sua vida, vai falar-te de possibilidades;

Uma pessoa com depressão (não tratada) vai falar-te do lado mais negro da vida;

Uma pessoa infeliz e irrealizada vai dizer-te que nada vale a pena;

Uma pessoa que não está bem onde está, ou se não gosta daquele lugar ou de uma pessoa, terá a tendência de falar mal até te afastar;

Uma pessoa solteira vai dizer-te para ponderares e refletires bem sobre um assunto;

Uma pessoa casada há muitos anos vai falar-te do casamento como algo que é difícil mas com trabalho tudo se consegue;

Uma pessoa triste no casamento vai falar-te dele como algo muito doloroso; 

Uma pessoa magoada vai dizer-te que a vida é uma desilusão;

Uma pessoa apaixonada vai relativar todos os problemas e falar-te da primavera da vida;

Uma pessoa negativa vai falar dos defeitos do mundo;

Uma pessoa insegura vai pôr-te macaquinhos na cabeça;

Uma pessoa sem conhecimento sobre um assunto, provavelmente vai dizer para desistires;

Uma pessoa persistente e positiva vai dizer-te para não desistires e lutares até ao fim.

 

Isto porque, nós falamos uns com os outros seguindo a nossa visão sobre a vida, mas às vezes temos de ter cuidado para não influenciar os outros a fazerem o contrário do que procuram para si.

 

Porquê que escrevi isto? Não sei.

6 de outubro de 2020

Hoje é Dia Mundial da Paralisia Cerebral.


(In)felizmente faz parte de mim há 29 anos e de alguma forma eu escolhi desde muito cedo que ia viver sem ela, mesmo vivendo porque não dá para viver a fingir que não tenho paralisia cerebral, pois eu ''vejo-a'' todos os dias através das dificuldades motoras que ela me confere.
Eu perdi a vergonha e o medo de dizer '' eu tenho paralisia cerebral''  nos dois museus em que estive a trabalhar. No primeiro museu fui estagiária e no segundo museu trabalhei mesmo. Quem me tirou esse medo foram os visitantes que assim que percebiam a minha deficiência, perguntavam-me ''a menina tem paralisia cerebral?'', imeditamente eu ficava desconcertada, respondia a medo, baixinho que sim. Depois ao longo do tempo, eu entendi que  aquela pergunta espontânea que os visitantes me faziam, era uma forma de me dizer que não faz mal dizer "eu tenho paralisia cerebral" pois é o que tenho, é o nome da minha deficiência. Eu tinha medo porque muitas pessoas que não estão minimamente interessadas em aprender do que se trata ou por pura maldade punham as minhas capacidades em causa e isso mexia muito comigo. Ainda hoje mexe. No entanto, eu aprendi que a ignorância e a má fé são escolhas como tantas outras coisas que escolhemos para a nossa vida.

Eu não posso tirar isto de mim. 

Então que posso fazer? Viver apenas sem permitir que algo ou alguém me paralise, sem permitir que me roubem o comando da minha vida, sem permitir que escrevam a minha história de vida por mim, sem deixar que me cortem as pernas.

E acho que tenho conseguido até bastante bem e do que depender da minha determinação, hei-de conseguir mais.

 

Quanto aos meus complexos, ainda tenho muitos. Mas como tudo na vida, ao longo do tempo tornar-se-ão cada vez mais pequenos  até que não existam mais. 


Mais sobre mim

foto do autor

Frase do Mês

Sem frase.

Guardados no baú

  1. 2020
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2019
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2018
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2017
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2016
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D

Depois não digam que eu não informei

1-Devido à importação dos textos de uma plataforma para outra, alguns deles surgiram sem espaço entre as palavras, sem pontuaçãoetc. De modo que, alguns posts anteriores a 5 de Nov. de 2018, ainda estão por corrigir. 2-Relativamente às imagens utilizadas no blog, como sempre refiro a fonte no fim de cada post, a maioria delas são retiradas da Internet. No entanto, se algum autor de alguma imagem ''passar por aqui'' e não permitir a sua utilização, por favor envie e-mail que logo que possível a imagem será retirada. As restantes, são mesmo fotografias minhas e outras são criadas por mim com auxílio de alguns programas de edição de fotografia e design. Em todo o caso, eu identifico sempre a origem de todas as imagens e fotografias utilizadas no blog.

Fala comigo em

blogdomaufeitio@sapo.pt