Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

O blog do Mau Feitio

Experiências, histórias, poesia, opiniões, dia a dia, dramatizações, descontração, gargalhadas infinitas, amigos, momentos, livros, filmes, TV, músicas, pessoas, coisas da vida, do mundo e mau feitio.

O blog do Mau Feitio

Experiências, histórias, poesia, opiniões, dia a dia, dramatizações, descontração, gargalhadas infinitas, amigos, momentos, livros, filmes, TV, músicas, pessoas, coisas da vida, do mundo e mau feitio.

We were happy and we didn’t knew

mau feitio, 24.10.18

When we was together we wanted to give up
These days, after leaving, we wish to go back
But, it’s not possible anymore
Because, life run’s and the world turns around.
These days, we don’t belong to each other anymore.
When we were happy, we thought we were sad.
Happiness is present but many times, it’s stopped for pain
And this pain trespass us and torment us.
I miss the old times!
Do you miss to suffer?
Yes.
I was there.
Now, I am away from you.
Even knowing that don’t exist pain bigger than being away from you, when I was close.
Even if pain break my heart,
It was not important
Because, it’s better to be close to you even if being away from you.

Marcar o ponto

mau feitio, 22.10.18

Olá, pessoal!
Tudo bem? Como foi o vosso fim de semana?
O meu foi por casa… esteve sempre a chover ☂, Sábado e Domingo. Não fiz muita coisa, o de sempre. Vocês sabem… dormir, comer, ver filmes e séries, ouvir música, escrever, estar com o burguês🐱, com a família que vai lá a casa ao fim de semana ‘’ bater um papo’’ e mai’ nada.
Hoje, já não chove tanto, quase nada em boa verdade nem está muito frio, mas ‘tá assim meio desagradável… esta Segunda-feira não podia ter cara melhor. Para variar, hoje está mesmo com cara de Segunda-feira. E eu até não tenho nada contra as Segundas… eu quero é que comece logo a semana para o tempo passar, mas por acaso, ´tá a custar mais do que habitual. Mais pudera… 05h00 da manhã ainda estava acordada.Tenho tantas ‘’coisas’’ para escrever. Tenho de tomar um banho de Língua Portuguesa, sempre que quero expressar alguma coisa, sai-me coisa! Coisa, coisa e coisa 🚽POH!!! Continuando… apesar de eu querer escrever sobre outros assuntos, hoje vim mesmo ‘’marcar o ponto’’🕑📆📇, como se diz.
Espero que o vosso fim de semana tenha sido fora do normal, no ótimo sentido e que a vossa semana seja como esperam: rápida para quem tem pressa, lenta para quem gosta de saborear cada momento, normal para os acomodados, louca para os ‘’fora da casinha’’, etc, etc, etc. A minha preferência é que passe a um ritmo rápido mas com paragens naquilo que é preciso e que passe bem! O bem é fundamental para tudo. Então fiquem bem!
BEIJINHOS! 💗💋😍


Imagem do Google Imagens

20 de Outubro

mau feitio, 20.10.18

Hello, pessoal!

Hoje, diz-se ser Dia Nacional da Paralisia Cerebral… que horror!  Mas quem é que tem essa coisa?! 👀😛😛😛😜Eu! É verdade. Já tinha escrito sobre isso, mas foi algo muito dramático… nem sei como foi isso, eu nem sou dramática nem nada. Nadaaaaaaaaaaaa dramática!!! 😇😇😇Vocês acham? Ainda vou dar um jeito naquele texto. Mas, hoje vou tentar escrever algo mais ‘’leve’’.
Eu estive a pesquisar sobre isso para poder partilhar com vocês e encontrei um vídeo explicativo e gostei, principalmente, porque explica que a pc não é igual para todos e, realmente, isso é algo com o qual que eu ‘’sofro’’ muito. Confesso que, por vezes é mais por minha culpa do que outra coisa, mas é importante conscientizar as pessoas sobre o que é e o que não é, porque eu digo-vos eu tenho muitos traumas e o maior preconceito que existe sobre mim é de mim mesma, eu admito. Já lhe disse vezes sem conta aqui no blogue, eu não vou dizer que as pessoas que se apercebem disso, não estão a ver bem. No entanto, é horrível sentir o peso dos olhares do mundo, porque eu tenho uma deficiência, então quando eu digo que é PC, o mundo paralisa, pensando que o meu cérebro parou. As pessoas pensam que uma pessoa (d)eficiente não pode beber álcool, namorar, dizer asneiras, sair à noite, ou seja, não podem viver, não podem viajar sozinhas, trabalhar sozinhas, não podem fazer nada. Isso são só privilégios das pessoas ditas normais?! Ah, obrigada! Há que entender que existem diferentes graus e uma pessoa é uma pessoa.
Percebem a minha revolta? EU SOU MUITO REVOLTADA! Não vale a pena dizer que é mentira. Às vezes, com razão, outras sem ela. Mas quem me diz a mim que eu não posso ou que não poderei fazer isso tudo acima? Onde está escrito? Eu faço e farei aquilo que me der vontade, se for certo, foi. Se for errado, admitirei. E acabou a conversa! Era só o que me faltava! Eu não nasci para morrer como vim ao mundo. Quem me quiser, aqui estou eu. Quem não, continue o seu caminho e seja feliz.
É isto, pessoal. É uma luta, como tantas outras que cada um tem. Toda a gente tem a sua luta. Eu vou fazer o meu caminho, lutar pelo que aquilo em que acredito, que acho importante e quero. Nem sempre certa, nem sempre com razão mas sempre eu mesma! Porque, independente de tudo, o que importa mesmo é:


 
 
 
 
 
 
Video - Youtube (APPC):
 
 

A não esquecer.

mau feitio, 18.10.18

Olá, pessoal!

Devido a uns assuntos que têm surgindo e acordando lembranças, tive a ideia de fazer uma reflexão de alguns valores que eu penso que jamais devemos esquecer, pois a meu ver são cruciais para manter a nossa auto - estima e quem nós somos. Às vezes, perdemo-nos pela estrada e seguimos os outros, deixando quem somos e tudo o que nos define para trás mas, há um momento que precisamos de reagir, então aqui vai:


Sempre que tiveres de escolher entre uma pessoa e outra, escolhe-te a ti. Pois, por mais longas, intensas e importantes as relações que tenhas com as outras pessoas, há uma que supera todas elas: a relação que nós temos connosco mesmos. Essa relação é essencial para tudo na nossa vida. A  pessoa mais importante da nossa vida somos nós mesmos e se devemos fidelidade, lealdade, honestidade, o que seja, aos outros, a nós mesmos devemos muito mais. Para chegar a eles, tivemos de nos construir, corrigir, cair, levantar, melhorar. Então, sempre que tiveres de escolher, escolhe-te a ti em primeiro lugar.

Tu és especial, porque és uma pessoa e és especial por isso e tens todo o direito em achar-te bonita(o) e especial e amar quem és. Quem te critica porque te achas especial, já perdeu o amor próprio há muito tempo. E viver sem amor próprio é um dos últimos estágios da vida. Tu não és melhor, és especial!

Mesmo sozinha(o), faz o teu caminho enquanto te for possível e te fizer sentido. Não faz mal se choras, se caias... é o teu caminho, a tua história, não dos outros.

Não esperes nada de nem por ninguém, a vida te mostrará quem é quem e o que ‘’é teu’’ sempre foi. Está no teu caminho.

Seja lá o que faças, fá-lo para ti e por ti. Não faças nada por obrigação ou submissão, para te vingares ou para mostrar que também fazes. Faz porque tu queres, porque te apetece. E, não queiras mostrar seja o que for aos outros, quem tem de saber da tua vida, és tu.

Não permitas que ninguém te tire a voz! Grita, berra, esperneia mas que ninguém te tire a voz.

Penso que é isso.
Boa tarde, pessoal!
 
 
 
 
 

Éramos e não sabíamos

mau feitio, 14.10.18
Quando estávamos, queríamos partir. 
Hoje, depois da partida, desejamos voltar.  
Mas já não nos é possível,  
O tempo não nos permite juntar o que se perdeu.  
A vida corre e o mundo gira.  
Hoje já não és meu... e eu não sou mais tua. 
Quando éramos felizes, pensávamos que éramos tristes. 
Hoje, a felicidade é um presente, mas muita vez, perturbada pela dor 
Que nos invade, que nos pisa, que nos atormenta, que nos tortura. 
Que saudades...!  
Saudades de sofrer?  
Sim. 
Estava perto. 
Agora estou longe. 
Mesmo sabendo, que não há dor maior do que estar longe do tão perto de ti. 
Que a dor me explodisse o coração. 
Era irrelevante. 
Toda a dor é suportável quando estamos perto, mesmo que o perto seja distante. 

 
 
 
Imagem do Google Imagens
 

Bom dia!

mau feitio, 10.10.18
Bom dia, pessoal!  
 
Só me apetece dormiiiiiiiiiiiiiiiiiir! Acordei às 6h00 por causa do burguês que, dormiu no meu quarto a noite toda, mas acordou... tive de lhe dar de comer, mesmo assim, acalmou até às 7h30. Mas já se sabe, eu levanto-me às 7h30... fiquei com aquela hora cortada, nunca mais dormi... só passei pelo sono e agora estou feita zombie. PRECISO DE CAFÉ URGENTEMENTE!  E, hoje é daqueles dias frios (não muito), mas vocês sabem aqueles dias que só apetece ficar no sofá? Hoje é desses dias. O tempo arrefeceu, mas é normal dado a ser uma região insular, o clima tende a ser bastante instável. Por falar em burguês, já foi levar a sua vacina porque andava com uma alergia esquisita e diarreia, mas o veterinário disse que a vacina tratava ambas as coisas. Não lhe posso dar mais leite nem mudar de ração. Dá-me uma pena... eu dava-lhe sempre leite e ele fica à espera, mas o leite é um alimento muito forte segundo o veterinário e os gatos são muito sensíveis. Bem, vou esperar pela hora de almoço para tomar café, falta pouco mais do que meia hora e se meto alguma coisa no estômago a esta hora, mesmo que um café, depois não almoço. Eu sei que é recomendado comer a meio da manhã, às vezes, eu como uma barra de cereais, mas só posso ter uma porque se tiver um pacote de seis barras, eu como-as todas! Por isso, eu trago já a comida contada na mala, se eu trouxer duas sandes ou dois pacotes de leites, eu como tudo duma vez! O ideal seria viver ao lado de um posto de leite. Tenho a porta aberta a ver se o frio me desperta, eu não gosto de estar de porta fechada, mesmo com frio porque ficar no quente só contribui mais para a preguiça, por isso, gosto de sentir frio. Não gosto de andar a dormir por aí. Fora de casa é para estar acordada!  
Pessoal, vou indo. Espero que a vossa quarta-feira seja inesquecível positivamente e que tudo vos corra bem hoje e sempre!  
Beijinhos.
 
 GIF retirado de Mexidos de Ideias

 

Gratidão

mau feitio, 07.10.18
Olá pessoal!  
 
Hoje vou falar de gratidão.
Todos nós sabemos que gratidão ‘’é o ato de reconhecimento de uma pessoa por alguém que lhe prestou um benefício, um auxílio, um favor etc. Num sentido mais amplo, pode ser explicada também como recognição abrangente pelas situações e dádivas que a vida lhe proporcionou e ainda proporciona.’’  

Eu sou inteiramente a favor que devemos gratos pelos benefícios e ajuda que alguém nos presta em algum ou em vários momentos da nossa vida ou, simplesmente, agradecer à vida e a Deus por estarmos vivos e pela vida que temos, nem sempre a melhor, mas sempre esperançosa que dias melhores virão. No entanto, sou a favor quando a ajuda vem por inteiro também. O que eu quero dizer com isso? Não é que nos deem tudo, pois ninguém é escravo de ninguém nem incumbe de cuidar de nós. Eu sou a favor da gratidão quando a ajuda vem verdadeiramente: sem segundas intenções, sem anúncios, sem cobranças, sem autovalorizarão, sem a dita caridadezinha. Para mim, fazer caridadezinha porque ''coitadinho, está sozinho. Se não fosse eu a ajudar não era mais ninguém. Temos de ser uns para os outros'', isso não é fazer o bem a ninguém. Ou esperar que a pessoa que ajudámos se deite perante nós e nos assista para a vida toda. No meu entender, isso não é ajudar de coração. Eu penso que estamos aqui para nos ajudarmos mutuamente, mas como conseguimos, penso que não temos de ''nos matar'' para ajudar. Sim, depende das situações, mas por exemplo, se uma pessoa passa fome, posso dar-lhe algo para comer uma vez ou duas mas, não lhe vou alimentar 24h por dia, arriscando-me a ficar sem comida para mim, só para depois dizer ''eu passei fome para dar de comer.'', e servir-me dessa pessoa mais tarde. 
Às vezes, dá vontade de fazer uma lista de tudo o que já fizemos por pessoas que não souberem reconhecer o nosso gesto e esfrega-la na cara dessas pessoas. Talvez, até já fizemos isso. Mas eu tenho uma questão: não souberem reconhecer ou não reconheceram da forma como esperávamos? Muitas vezes, nós é que pomos a expectativa no topo. Sempre que eu espero algo de alguém e essa pessoa não dá tudo o que esperava, eu paro e penso:'' foi ela(e) que não soube dar ou fui que eu esperei demais?''. É preciso ter atenção a isso, pois a pessoa agradeceu segundo a consciência dela. Não foi como esperávamos, foi pouco para o que fizemos, mas foi como ela soube, pude ou quis. Eu aceito um simples ''obrigado'' seja pelo que for, embora, no meu entendimento, possa discordar da atitude, mas não gosto que me ''puxem o lustre''. Ajudei naquilo que podia, grandioso ou não, ingenuamente ou não, fiz como a minha consciência mandou e a pessoa reconheceu como a sua consciência mandou. Pois, se a pessoa se aproveitou de alguém para usufruir de algo, mais tarde ou mais cedo, a mão pesada da vida lhe cairá em cima. Contudo, ninguém tem que estender o tapete para ninguém e suportar seja o que for porque vem de alguém que nos ajudou. Além que, há muitas formas de agradecer e quem ajuda de coração vai saber recebê-las. Também é importante aceitar que a pessoa ajudada queira retribuir, queira pagar ou fazer algo para reconhecer.  Eu penso que devemos aceitar e respeitar, porque é importante para ela. 
Por sua vez, quem pratica caridadezinha, sempre vai ter o discurso '' coitadinho... deixa estar, não precisas de agradecer, fui eu que ajudei'', querendo que as pessoas vivam sempre debaixo delas e dos seus desejos. 
A gratidão tem vários rostos: um simples obrigado, um abraço, um sorriso, uma mensagem, uma partilha de alguma coisa, partilhar um pacote de bolachas é gratidão, fazer companhia, um sinal de ''estou aqui''. Oferecer algo, uma flor.… isso tudo é gratidão. Mas a melhor de todas é o pacote de bolachas! 🍪🍪🍪 O que é?! Pessoal, partilhar comida comigo como forma de agradecimento é a forma de gratidão mais deliciosa que existe e não custa nada! Eu adoro comer!🍩🍕🍜
E, quem pratica as boas ações tem de aprender a aceitar as formas de gratidão e entender que não por ter dado uma ajuda que tem o direito de saber de todos os pormenores da vida da pessoa em questão, que a pessoa não é seu servo e não lhe deve nada mais do que gratidão, que a pessoa pode crescer e alcançar os seus objetivos na vida independente da ajuda prestada e que quando se ajuda alguém só se está a abrir uma porta, a pessoa é que sobe os degraus. Quem ajuda de coração saberá que a maior gratidão vem de Deus, se a nossa consciência está limpa, não temos de cobrar nada às pessoas, não temos de anunciar, não temos de maldizer quem não soube reconhecer.  
O bem é de Deus e eu sempre acreditei que ao fazer o bem uma vez, receberemos três vezes maior. A maior gratidão é saber que fizemos o bem, vem de Deus, de dentro.
Mas e eu sempre fui grata? Sempre tentei sei, mas reconheço que talvez desiludi algumas pessoas em alguns momentos, não sendo grata o suficiente como esperariam que eu fosse. Isto porque, para mim, ser grata é tudo aquilo que acabei de explicar. Se eu ajudo alguém, basta que essa pessoa me diga ''obrigada!'' e, pelo menos, não finja que não me conhece e não me goze, e não me use nem se sirva de mim para obter algo. De resto, ninguém me deve nada porque cada um dorme com a sua consciência e com o seu carácter. Eu agradeço o que fazem por mim, mas não me deito para passarem por cima de mim, não fico a atender os desejos de ninguém, não me impeço de crescer, de mudar algo na minha trajetória por causa de alguém e, já houve alturas que tive de tomar decisões à altura da hora, desiludindo quem me ajudou. Eu sou muito reativa e tenho um limite de tolerância muito curto e quando me vejo sufocada em alguma situação, quando eu percebo que estão a fazer caridadezinha comigo, quando eu percebo falsidade, quando eu percebo que me estão a ajudar para se elevar... eu simplesmente pego no que é meu e sumo. Eis uma das razões pelas quais cada vez mais, resisto mais a receber ajuda. Mas sim, é verdade: nem sempre soube ser grata e algumas vezes, devia ter respirado fundo e ter esperado por um momento mais oportuno para seguir outro caminho. É algo em que tenho de trabalhar: não ser tão reativa, não explodir em 5 minutos e não evaporar dum momento para o outro. Mesmo não gostando e percebendo que estou a ser o bobo da corte, tenho de aprender a respirar um pouco mais fundo e ''aguentar'', esperando por um momento mais oportuno para sair de cena. Ser reativa só faz com que as pessoas ''se riam mais de mim'' e não passarei da miúda infantil, birrenta, deficientezinha e ingrata se se tratar disso. Por outro lado, não entendo o que algumas pessoas quando me ajudaram pretendiam que eu fizesse para reconhecer. Dizem que eu não sei agradecer. Eu fico sem saber. Eu agradeço como a minha consciência manda, eu reconheço a ajuda da pessoa, mas não fico a atender os desejos das pessoas, às vezes, tento oferecer algo ou comprar um presente mas elas também não aceitam. E não gosto que, fiquem a orientar-me, a intrometer-se. Como escrevi, isso para mim é usar o fato de ter ajudado uma pessoa para se elevar. Por isso, melhor mesmo, é fazer o máximo que puder por mim mesma com aquilo que tenho e aquilo que eu não consegui, não consegui. Se por acaso, precisar de ajuda, deixo bem clara a situação.

 

 
Imagem do Google Imagens

 

Outras fontes:
Significado de gratidão: Wikipédia, a enciclopédia livre.

 

 

Meu mimo

mau feitio, 02.10.18
Imagem do Google Imagens
Levo-te para todo o lado. Vais comigo como se eu te carregasse ao colo. Ao colo, não. Mas ao peito, sim. Ainda continuas cá, meu mimo. Insistes em não sair de cá de dentro. O que devo fazer? Nada. Queres saber a verdade? Ainda não saíste porque ainda não te quis tirar. Quem abre a porta sou eu. Achas o quê? Malandro! Até agora, não encontrei nada para pôr no teu lugar, assim que encontrar arranco-te de uma só vez! Por enquanto, tens a missão de me aquecer o comboio de corda por tempo indeterminado. Senão... a corda congela com tanto frio e o comboio trava, e depois?! Não! Ficas aí! Quando tiveres de sair, eu digo-te. 
 
 
 



I'll take you everywhere. You go with me like I'm carrying you on my lap.
Not at my lap. But in the chest, yes. You're still here, my sweet.
You insist on not getting out of here. What should I do? Anything.
Do you want to know the truth? You have not left because you have not wanted to take it yet.
Who opens the door is me. You think what?  
So far, I have not found anything to put in your place, as soon as I find it I'll rip you off at once!
For now, you have the task of heating the rope train indefinitely.
Otherwise ... the rope freezes with so much cold and the train crashes, and then ?!
No! You stay there! When you have to leave, I'll tell you.
 
 

Frase do mês

mau feitio, 01.10.18
Primeiro de Outubro, ponto de viragem. 
 
Não é propriamente uma frase, mas sim, uma afirmação ou pelo menos, algo que vou tentar concretizar. Esta frase podia ser substituída por outras tantas, tais como: ''Nada será como antes'', ''Acabou a conversa!'' ou até mesmo ''Vai tirar batatas da terra!'' recorrendo à minha forma de tornar as ''coisas'' vegetarianas. Mas porquê? Porque me sinto invadida! E uma das coisas que não suporto é que me invadem! Não quero contar aqui o que me levou a sentir-me assim, porque gosto de manter o meu blog limpo, isento de porcarias. Não há nada que não se possa dizer, neste caso, escrever, mas tudo tem a sua forma e eu opto por escrever tudo da melhor forma possível, pois se eu quiser mandar alguém  ''tirar batatas da terra'', acreditem que o faço diretamente. Eu faço-me de tola e tolinha muitas vezes, rio-me com e das piadas que tendem a não ser piadas e, sim provocações ofensivas, mas finjo que não percebo as agulhas espetadas em muitas palavras, porque na realidade o problema é das pessoas quando me tentem enervar, invadir ou provocar-me, pensando que não percebo nada. O problema é delas, não meu, por isso retribuo como elas me veem: rindo-me com elas e muitas vezes , rindo-me da sua ignorância bem na cara delas. Mas há sempre um limite. E esse limite chegou em relação a alguns pontos da minha vida. Quando esse limite chega ao fim, o meu estômago dá voltas, eu fico com uma raiva!! Raiva sim, porque eu sou açoriana e não sei o que é ira! Sinceramente, não sei descrever o sentimento que se apodera sobre mim... eu sou escorpiana, sou muito reativa e acreditem que o que eu estou a sentir hoje não tem retorno. Tenho sim, que tentar canalizar isto para outro lado ainda não sei para onde porque não poderei andar assim a dar pontapés ao mundo, mas não há volta. Sinto-me invadida, desrespeitada... acabou! Sinto-me invadida, desrespeitada e gozada! Assim, a partir de hoje nada será como antes!
 
 
 
Imagem do Google Imagens