Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

O blog do Mau Feitio

Experiências, histórias, poesia, opiniões, dia a dia, dramatizações, descontração, gargalhadas infinitas, amigos, momentos, livros, filmes, TV, músicas, pessoas, coisas da vida, do mundo e mau feitio.

O blog do Mau Feitio

Experiências, histórias, poesia, opiniões, dia a dia, dramatizações, descontração, gargalhadas infinitas, amigos, momentos, livros, filmes, TV, músicas, pessoas, coisas da vida, do mundo e mau feitio.

O que eu gosto mais em mim

O meu sorriso

mau feitio, 30.04.18

O que eu mais gosto em mim? Ora, vejamos... gosto da alegria que trago nos olhos, nos meus e nos de quem me olha e estuda pormenorizadamente. É bom ter alegria nos olhos de quem olha para ti. Eu gosto disso. E gosto de gostar disso. O que eu mais gosto em mim? Gosto de todas as pessoas que vivem, revivem e que permanecem em mim. Gosto do meu nariz. É verdade, eu gosto do meu nariz. É redondinho. Parece que foi feito para mim. E não é que foi? Tive sorte! Gosto do meu tamanhinho, 1,46cm. Caibo em todo o lado. É muito aconchegante. Às vezes, é desconcertante, mas é bom ser pequenina como uma ervilha. Gosto da minha coragem, da minha tenacidade e da revolta que sinto. É preciso agitar águas para tirar a podridão. Gosto de não ser ''meio termo''. É 8 ou 80, mais nada. Mas o que eu gosto mais em mim é.... O MEU SORRISO, porque é nele que guardo todos os meus sonhos, todas as minhas esperanças, todos os possíveis porque nada é impossível. Basta tirar o ''im''. Nele guardo todos aqueles que gostam de me ver sorrir e nele habitam todos os que me fizeram chorar, porque um dia me fizeram rir.
A sorrir me deito, a sorrir adormeço, a sorrir durmo, a sorrir sonho, a sorrir acordo e a sorrir vivo! É isso o que eu gosto mais em mim.
E que ninguém me tire o sorriso!
 

aa.jpg

 


Frases...

mau feitio, 23.04.18

Estas frases são de alguns amigos e familiares meus, que de vez em quando, contribuem, consideravelmente, para novas inspirações na literatura.
 
·       O mundo seria melhorse só houvesse a colher;
·       Se estás aborrecido,dá uma cambalhota;
·       O amor na terceiraidade é diferente, não é aquele aquecimento global da juventude;
·       Tu só dizes toliÇas;
·     ''  Dina, hás de ver na internet para quê que servem as orelhas… são só um empecilho. Um home ‘tá andando na terra e as silvas pegam-se às orelhas.''
 
Pronto… quem tem amigos e família assim, não precisa de mais nada na vida.

Frase do mês

mau feitio, 08.04.18
'' algumas pessoas nasceram para encarar a vida sozinhas, isso não é bom nem mau, apenas a vida. Eu sou uma dessas pessoas.’’

Paulo Coelho
 
Não há verdade mais transparente sobre mim do que esta!
Eu nasci mesmo para viver, estar e ser sozinha. Eu acredito nisso e cultivo este pensamento diariamente. Mas, não me interpretem mal, eu gosto muito das pessoas, da Natureza e amo os animais! A sério, sou sensível a questões sociais, humanas e ambientais. Se for preciso, sou a primeira ajudar e sou contra severamente a solidão, mas eu nasci para enfrentar a vida sozinha porque já tenho a minha vida planeada, já sei para onde quero ir, o que quero obter, tenho os meus sonhos e os meus objetivos previamente delineados. Enquanto, as outras pessoas ainda estão a avaliar a situação, eu já me decidi. Eu sei que ninguém é feliz sozinho nem eu estou sozinha, tenho família, amigos, pessoas à minha volta, mas tenho de admitir, chateia-me um bocado ter de discutir para onde vou no Verão, porque um quer ir para ali o outro quer ir para outro lado, a que horas devemos acordar se é praia, se é piscina... esses pormenores todos. Estou falando no Verão, mas é só um exemplo. Combinar as horas para acordar, visitar, comer, aonde ir. Eu não! Já sei para onde quero ir, o que visitar, onde comer,já saio de casa com tudo estudado. Claro que, não tenho de fazer tudo por ordem, mas se eu decidir mudar alguma coisa, sou eu. E, depois tenho o meu ritmo, há horas que quero parar e descansar ou dormir mais um pouco e, as pessoas têm de esperar e não me sinto bem. Há coisas que não consigo fazer ou tão rápido como as outras pessoas e, por isso, fico quase sempre para trás esquecida. Também há pessoas que não me convidam para algumas saídas por pensarem que é melhor não ou quando convidam, têm sempre receio disto e daquilo. Então, decidi fazer milhões de coisas sozinha. Não me faz confusão ir à piscina, a um concerto, ao cinema ou ir comer fora sozinha. Sinto-me bem. Gosto de passar um dia a ler ou a passear sozinha. Eu tenho amigos e saio com eles, mas é como já mencionei aqui, tenho que conhecer bem as pessoas e vice-versa. Quando era mais nova, saía com os meus amigos e amigos deles e, quase sempre não me sentia bem. Por isso, hoje em dia, se tenho de partir a casa toda, parto com quem eu me sinta verdadeiramente bem e vice-versa ou parto sozinha. 😊 também não me preocupo muito se tenho companhia ou se não tenho. Faço a minha vida, o meu dia a dia e, vai acontecendo o que tiver de acontecer. Eu acho que a solidão é horrível, mas estar só, não é desesperante. Desde que saibamos quem somos, o que queremos e onde estamos... se nos sentimos bem, podemos correr o mundo sozinhos. Está tudo escrito, eu acredito.
Acho que é mais ou menos isto, desde pequena tive uma realidade mais solitária, digamos assim. Enquanto, que as outras crianças brincavam, eu passava a tarde toda na fisioterapia e, depois quando chegava a casa, ainda tinha de fazer os trabalhos de casa até à hora de me deitar e, por  isso, aprendi desde cedo que, os passos maiores da nossa vida, damos sozinhos sem a mão de ninguém nem corrimão para nos assegurar.
 
Imagem do Google Imagens
 
 
 
 
 
 
 
 
 

Fragmentos de nós

mau feitio, 08.04.18

Tudo aquilo que nós escrevemos é importante guardar e todos os pensamentos deviam ser registados no preciso momento em que surgem,independente daquilo que nos faz pensar, sejam lágrimas, sorrisos, revolta, saudade... seria uma seleção de fragmentos escritos de quem fomos, de quem somos.Se guardamos fotografias, por que não guardamos pensamentos escritos? Assim,podíamos ir de vez em quando vasculhar o que já pensámos e perceber a nossa evolução ou involução, não se sabe.
Às vezes, a vida anda para a frente e nós para trás.Somos assim, por vezes.
É uma das várias razões que tenho dezenas de cadernos blocos de anotações e razão pela qual existe o blogue. Daqui a dez anos, mais ou menos, tenciono ir ler o que escrevi no passado, ou seja, atualmente para me rir com as parvoíces e paneleirices que escrevi um dia.
Haverá coisa mais saudável de nos rirmos de nós mesmos? Só se for… vocês sabem. Alto lá! Não estou a admitir nada. Bom, o que será que vou pensar quando reler os meus escritos? Que sou uma parva, infantil, lingrinhas,coisinha irritante. Talvez. Daqui a dez anos descobrirei. Até lá, continuo a escrever.
 
Beijos.