Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

O blog do Mau Feitio

O blog do Mau Feitio

Lista de defeitos

mau feitio, 28.03.18

Olá.
 
Como tinha dito anteriormente, havia de fazer uma lista com dez defeitos meus e manias. Mas como eu penso que dez defeitos é muito pouco, tendo em conta todos os defeitos que tenho, vou acrescentar mais alguns. E as manias ficam para depois.
 
Ora bem vamos lá à lista dos defeitos:
1.       Rancorosa (Rancorosa é pouco. Podem-me ter feito algo há mais de 7 anos que ainda hoje trago comigo e ''mastigo'' amargamente. Eu sei que cometo erros, muitas vezes, imperdoáveis. Mas, da mesma forma que não espero que me perdoem, eu também não perdoo, por mais pequena e odiável que isso me torne);
 
2.      Repetitiva;
 
3.     Paranoica;
 
4.     Portadora de um abominável mau feitio;
 
5.     Orgulhosa;
 
6.     Impulsiva;
 
7.     Ansiosa;
 
8.     Eu não estou, eu Nasci nervosa;
 
9.     Possessiva;
 
10.  Revoltada (neste caso, não desgosto porque pelo menos, faço agitar alguma coisa. Se não houvesse revoltas, o mundo estava estagnado,mas também discordo com alguns motivos pelos quais me chamam de revoltada);
 
11.   Impaciente (também é relativo);
12.  Dramática;
 
13.  Individualista (eu não vejo, propriamente, como um defeito);
 
14.  Ciumenta;
 
15.  Complicada;
 
16. Rigorosa;
 
17.  Exigente;
 
18. Às vezes, espero que me deem o mesmo, na mesma quantidade que lhes dou. Mas,na maioria das vezes, vou contra uma parede. 
Eu dou tudo com todo o amor, carinho, dedicação e amizade a quem gosto, por qualquer pessoa de quem eu gosto sou capaz de fazer tudo, dar tudo, a mão e, mesmo a vida. Mas, quando eu noto alguma distância, falsidade ou deixo de ter importância para as pessoas ou seja o que for. Posso deixar com que brinquem, mas quando me farto, torno-me na rocha mais dura e na pessoa mais fria e independente à fase da terra. Podem morrer à minha frente que eu deixo morrer. Eu fico com uma 'raiva' àquela pessoa, que nem vos passa pela cabeça.

Pronto,este é o meu lado lunar, negro, escuro. Eu sei que muitas pessoas dizem que não acreditam que eu tenha estes defeitos todos, mas eu tenho estes e mais alguns.Não tenho problema em admitir. Como já mencionei, antes nós a assumir do que os outros a apontar. Embora, o fato de não acreditarem que tenho estes defeitos todos é a principal razão de se desiludirem comigo. Meus amores, desse mal eu não tenho culpa, porque ninguém é anjo. E eu nunca disse que o era e santos estão no altar. 
Eu sou uma pessoa difícil. Mas isso também é bom, porque vejo quem me quer verdadeiramente e quem desiste à primeira.
 
Beijos.



Vídeo do Youtube/Lado lunar - Rui Veloso

Melhor lição de vida

mau feitio, 18.03.18

Eu penso que a melhor lição que podemos dar a outra pessoa é o silêncio das nossas bocas e a firmeza dos nossos gestos.
Não adianta estarmos a dizer que somos bons, que somos capazes, que temos condições, ou seja lá o que queremos dizer ou mostrar, se pessoa que está à nossa frente não nos ouve. Para essa pessoa só estamos a parlar como um papagaio e no que nos diz respeito, só estamos a cansarmo-nos a repetir demonstrações de capacidade.
Então, deixemos com que não acreditem em nós, deixemos que pensem o pior de nós, que vamos cair à primeira (até podemos cair) mas devagar, passo a passo, silenciosa e firmemente, mostremos de que matéria somos feitos! Podemos sair-nos mal à primeira, à segunda, à terceira, mas com coragem, de cabeça erguida, talvez a tremer da cabeça aos pés, com a voz meio enevoada, mas a sorrir, sempre a sorrir vamos conseguir!




Fotografia da minha autoria
 
 

As verdades da vida segundo Dina Coelho

mau feitio, 07.03.18
Qual é a verdade ou quais são as verdades da vida?
Segundo a minha visão, algumas verdades da vida são as seguintes:
 
1.       A vida começa e acaba todos os dias;
 
2.      V.I.D.A - Viver intensamente dando amor;
 
3.     Na vida, é preciso viver na ponta da navalha;
 
4.     Para tudo na vida, há sempre duas escolhas à nossa disposição;
 
5.     O amor da nossa vida encontra-se nas situações mais tristes;
 
6.     Para viver é preciso sonhar e para sonhar é preciso viver;
 
7.     A vida é um sopro e uma gota no oceano;
 
8.     Se a vida não andar,há que empurrá-la;
 
9.     Viver por si só, é a maneira mais bela de viver;
 
10.  A vida precisa de amor para existir.
 
 
     Boa noite meus amores!
 
 
Imagem do Google Imagens

TOP 5 de filmes

mau feitio, 06.03.18
Olá.
 
Como se chama uma pessoa que vê muitos filmes?! Eu não sei, mas eu gosto muito de ver filmes e posso dizer que vejo bastantes.
Eu gosto de filmes que toquem a pessoa, neste caso, que me toquem. Gosto de ver o desenrolar de uma vida, mesmo que seja, na ficção. Gosto de refletir sobre aquilo que vi ou estou vendo e que isso me permita trazer algo de útil para a minha realidade.
Mas,também gosto de dar umas boas gargalhadas sem pensar em nada. Às vezes, quando estou aborrecida procuro filmes que são fáceis de absorver. Ah... quando estou a comer, vejo desenhos animados ou algo mais juvenil porque recuso-me a sentir-me maldisposta enquanto estou a comer. É verdade, eu vejo, porque o meu objetivo quando como é comer, então se tenho a televisão ligada,ponho a dar algo simples ou desligo-a. Mas, eu sou uma mulher com gostos muito diversos, adoro filmes de ação, luta, artes marciais... do género: Jean-ClaudeVan Damme, Jackie Chan, Sylvester Stallone. Vi um ou outro filme de fantasia,mas não me fascina muito, exceto, as Crónicas de Nárnia, que eu AMO. Estou ansiosa por ver o próximo. Na época natalícia, adoro ficar a ver os filmes que passa, mesmo que sejam repetentes de anos e anos sem fim.
 
 
Bom...seguido esta lógica, meio atordoada, de filmes, vou mostrar o meu top 5 de filmes:
 
 

1-      Les Intouchables







 
Talvez tenha uma razão especial para mim, uma vez que, tenho uma deficiência, mas consigo pôr-me no lugar no outro. Se eu não tivesse uma deficiência e fosse trabalhar para ou com alguém com deficiência, como seria? O que eu faria? Como eu agiria?Provavelmente, leria um manual com o título: Como conviver com deficientes antes de começar a trabalhar. Mas Driss (Omar Sy), não. E é como Philippe (François Cluzet) diz, Driss não teve o mínimo de consideração nem educação para com a condição de Philippe. Mais espontâneo é impossível. Foi o que me cativou, a forma como Driss se comportou diante de Philippe. Pouco se importou com isso. E, muitas vezes, uma pessoa com deficiência só precisa disso. Que se esqueçam disso. Se é para beber, é para beber, se é para sair é para sair e etc.
 

2- O menino maluquinho



 
De todos os filmes da minha infância, este é o que mais me fascina até hoje, porque quando eu penso no que é ser criança, eu lembro-me deste filme. Ser criança é ser, exatamente, como o menino maluquinho foi e continuará a ser na memória de quem o viu.
 
 
3- Kickboxer - O desafio do Dragão
 
 
 
Vi este filme ainda criança e, apesar de ser inapropriado para uma criança, não me aterrorizou, muito pelo contrário, cativou-me para o resto da vida. Dois irmãos, um mestre sábio, um aprendiz, uma mulher e um rival sedento de sangue. Mas, onde vive o Bem nasce a Justiça.
 
 
4- Heidi
 
 
 
Este filme é absolutamente incrível! E já conta com várias gerações a reproduzi-lo. Amo! Com tão pouco é-se tão feliz.
 
 
5- Taken (o primeiro)
 
 
Eu vi-o pela primeira vez,em 2012, penso eu. E nunca mais deixei de o ver. É indescritível o desespero do pai para encontrar a filha e só tem 4 horas para o fazer. Adoro!
 
Pronto... está aqui o meu top 5 de filmes, como quem diz. Tenho muitos mais, mas para hoje foram estes que escolhi.
 
Bom resto de dia!
 
Beijos, hugs e chocolates!
 
💓 
 
 
 
Fonte:
Imagens do Google Imagens
 

Frase do mês #2

mau feitio, 05.03.18
Eu gosto muito do pouco que tenho porque é meu e guardo-o como se fosse muito.
 
Eu gosto da simplicidade da vida
Aquela que nos enche verdadeiramente a alma
E nos acalma e tranquiliza.
Eu gosto de ter pouco e fazer dele muito.
Porque o que é tudo?
É tudo o que nos caracteriza,
Tudo o que nos personaliza,
Tudo o que nos define.
E, se tudo o que diz quem somos
É muito pouco,
Guardamo-lo como se fosse muito.
Pois é belo, precisamente por ser tão pouco.
Eu gosto dos meus livros, do meu canto,
Gosto das coisas que não toco, mas que são minhas.
Gosto da minha privacidade e da minha própria companhia.
Gosto de beber café e de selecionar filmes.
Gosto da minha alegria sem motivo.
Gosto muito de mim.
E são poucas as coisas tocáveis de que eu gosto.
Mas do pouco que tenho, eu gosto muito.
Porque a maioria do que tenho, eu não toco, eu sinto.




Fotografia e edição da minha autoria




 

Pág. 1/2