Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

O blog do Mau Feitio

Experiências, histórias, poesia, opiniões, dia a dia, dramatizações, descontração, gargalhadas infinitas, amigos, momentos, livros, filmes, TV, músicas, pessoas, coisas da vida, do mundo e mau feitio.

O blog do Mau Feitio

Experiências, histórias, poesia, opiniões, dia a dia, dramatizações, descontração, gargalhadas infinitas, amigos, momentos, livros, filmes, TV, músicas, pessoas, coisas da vida, do mundo e mau feitio.

Feliz Natal 🎄🎆🎇

mau feitio, 24.12.17
 
Boa tarde 🎄
 
Amanhã é Natal. Eu não vos vou mentir, eu não gosto muito do Natal nem mesmo quando era criança. Apesar de ficar entusiasmada na hora de receber as prendas como é natural quando se é criança, a magia do Natal nunca me cativou.
Tenho as minhas razões, embora eu mesma não consiga muito bem explicá-las. Mas, seja como for, Natal é de todos para todos e, às vezes,temos de fazer pelos outros. E uma das coisas que eu adoro fazer nesta época,apesar de não ser das minhas preferidas, é estar todo o dia deitada no sofá a ver os filmes que passam na televisão a comer as delícias do Natal. Este ano estou novamente debaixo das asas dos meus pais . Estou bem e feliz, de momento na companhia do meu gato burguês e é desta forma que eu vos desejo um Natal muito caloroso e aconchegante, junto daqueles que vocês amam. Que o Menino Jesus vos presenteie com amor, paz, amizade, harmonia, esperança e força para começar,recomeçar e continuar. O que ainda não veio, há-de vir. Acreditem.
 
 
 
PS: O Natal é época de dar a mão, de amparar, de ajudar. Se vocês conhecem alguém que precisa de companhia, de conforto, de um ombro, de um abraço e se vocês podem fazê-lo, façam-no. 🤝 mesmo que não gostem da pessoa. Estender a mão não significa gostar, mas sim, fazer o bem sem anúncios nem cobranças.
 
Feliz Natal e Um Próspero Ano Novo.

 
 

2 0 1 7

mau feitio, 22.12.17
Olá!

Ainda falta uns dias para o fim do ano, mas já vou deixar aqui a minha avaliação sobre o meu ano de 2017.
Em primeiro lugar, foi o ano da bonança. Diz-se que“depois da tempestade vem a bonança” e é bem verdade. Foi o ano de alívio em todos os setores. O tempo clareou para mim, embora tenha tido de deixar muitas“coisas” que gostava para trás e que dor isso me causou no instante em que decidi sair do fundo do poço em que me encontrava, tive de esquecer sonhos ,pessoas e despejar tudo num contentor de misérias sem derramar uma única lágrima, sem sentir o que me torcia toda por dentro. Lembro-me que a música“ilê pêrola negra” da Daniela Mercury me acompanhou nas horas infernais de arrumação. Mas consegui e depois virei costas e parti. Com o coração em pedaços,mas parti.
E querem saber? Jamais pensei que chorar, sofrer e passar um mau bocado, por muito que ele seja, fosse algo que tornasse alguém debilitado e visto como um coitadinho. Mas a sociedade tem essa tendência.
Quando veem uma pessoa chorar ou sofrer começam a achar que aquela pessoa é despreparada, isolada sem ninguém a quem recorrer, que precisa de apoios e de ir para perto da família. E eu pergunto? Que tem de sofrer? As pessoas precisam disso para crescer. Um bebé quando aprende a andar precisa de cair para aprender a se equilibrar, a levantar-se para continuar a sua caminhada. Assim é o resto do mundo.
A tropa manda desenrascar-se e nós desenrascamo-nos e temos de nos adaptar à realidade e é esse o nosso ponto fraco, às vezes não conseguimos adaptarmos às situações e dá-se o colapso. Parecemos os coitadinhos do mundo e toda a gente faz o que lhes apetece connosco. Também acontece que,às vezes, o que nos rodeia é que não tem condições o que nos torna incapazes. Apesar de os únicos culpados sermos nós, torna-se impossível contornar certas situações. Parecemos umas inofensivas formiguinhas ao pé de um grande monstro.Estamos acorrentados e quando conseguimos dar um minúsculo passo levamos com a pata do monstro em cima.
Outro monstro chama-se pressão social. Como já disse acima, a sociedade, nós pessoas, temos muita tendência a achar, a opinar, a falar sobre a vida do outro, como ele deve viver, o que deve fazer e etc. Isso destrói qualquer um que dá ouvidos ao que se diz sobre si. Eu aprendi a calar-me sobre as minhas dificuldades e, se precisar de falar, de desabafar ou de ajuda para algo, das duas uma, ou recorro às “minhas pessoas” ou arranjo um jeito. A tropa manda desenrascar, a gente desenrasca-se. Porque quanto mais baixo te mostras, mais para baixo te empurram. Digo-vos muito sinceramente,depois desta tempestade, eu aprendi a ser quase auto- suficiente e já que adoram dar opinião, também vou dar a minha, conheço pessoas que se partem por tudo:por um berro, uma asneira, por uma crítica, por uma falta de atenção, por um julgamento por um insulto, por um dia menos bom ninguém não tem culpa das tempestades da minha vida, daquilo que me assiste, dos meus sofrimentos, da minha tristeza, mas por amor de Deus! Dependem muito do outro, esperem muito do outro. Como é que essas pessoas viverão se ficarem sozinhas na vida? Eu passei dias terríveis, queixei-me, entrei em colapso, atirei as culpas ao mundo, mas nunca esperei por ninguém.
Bom isto foi só um grande parêntese. Vou continuar a minha retrospetiva sobre 2017. Foi um ano bom, de reflexão, de reencontro comigo, com os lugares, pessoas, com tudo e também de recomeço. Não foi um ano de grandes concretizações nem de vitórias, mas de pequenos começos embora não sejam totalmente do meu agrado e me sinta um pouco derrotada, mas nada com que eu não consiga lidar e contornar. Ainda estou meio atordoada e tudo o que não consegui, o que não foi possível realizar, o que e quem deixei para trás a latejar-me na cabeça. Ainda me doem os joelhos das quedas que dei. Mas, pouco a pouco, vou reencontrar-me e seguir aos objetivos que desejo realizar.
Por enquanto, encontramo-nos por aqui no blog. Um dia falo-vos do blog, da razão de ele existir.
 

Até lá portem-se bem 🎄 porque eu nunca me porto bem! 😉😀😃

A trilha sonora da minha vida

mau feitio, 20.12.17
Música, música, música… quem vive sem ela?
Eu gosto de ouvir música desde muito cedo (4-5 anos),porque duma certa forma fui “obrigada”, uma vez que, fui durante muito tempo amais nova da família e apanhei a adolescência dos meus tios por isso os meus gostos musicais não coincidem muito com a minha idade atual, se bem que, ao longo do tempo, também fui descobrindo o meu próprio gosto. Sendo assim, vou fazer uma lista de algumas músicas ou cantores/bandas que marcaram e marcam a minha vida até hoje:
 
1. Bon Jovi;
2. My way – Frank Sinatra;
3. Blue;
4. Feel e Angel – Robbie Williams;
5. From this moment e Man! I feel like a woman – ShaniaTwain;
6. I can’t help myself, An Angel, Every baby – KellyFamily;
7. Vermelho – Fafá de Belém;
8. A Cantiga do Avô Cantigas – Avô Cantigas;
9. As músicas das Chiquititas;
10.Pedro Abrunhosa;
11. Jardins Proíbidos (com Olavo Bilac), Sei-te de cor,Vais entender (com Fafá de Belem), Ela é (com Anselmo Ralph) e Amor Maior (com Raquel Tavares) – Paulo Gonzo;
12. Excesso;
13. Anjos;
14. Blackstreet Boys;
15. Xutos & Pontapés;
16. Quinta dos Bill;
17. Tony Carreira;
18. José Cid;
19. Os putos – Carlos do Carmo;
20. Paulo de Carvalho;
21. Sobe, sobe balão sobe – Manuela Bravo;
22. I will Survive – Gloria Gainors;
23. Carlos Paião;
24. Sandy e Júnior;
25. Kelly Key;
26. Ricky Martini;
27. Enrique Iglesias;
28. Elvis Presley;
29. ABBA;
30.Queen;
31. Modern Talking;
32. Sinónimos, Evidências, Rancho Fundo e Brincar de ser feliz – Chitãozinho e Xororó;
33. April;
34. Estoy Aquí, Waka Waka- Shakira;
35. Pobre Vagabundo, Rapunzel, O Canto da Cidade, ilêPérola Negra – Daniela Mercury;
36.  Juanes;
37. Deja me llorar – Ricardo Montaner;
38. My immortal  –Evanescence;
39. Rui Veloso;
40. Black Eyed Peas;
41. DZR’T;
42. FF;
43. Il Divo;
44. Alejandro Sanz;
45. Edit Piaf;
46. Ne me quitte pas –Jacques Brel;
47. Amália Rodrigues;
48. Músicas da Hannah Montana (série infanto-juvenil com Miley Cyrus);
49. Ala dos Namorados;
50. Lionel Richie;
51. Jason Mraz;
52.  Imagine Dragon;
53.  Miley Cyrus;
54.  Adele;
55.  Sam Smith;
56.  Aerosmith.
 

Pronto, são muitas, mas são só algumas músicas e cantores/bandas que fizeram e, em alguns casos, ainda fazem parte da trilha sonora da minha vida. Como tudo na vida, uns foram embora com o tempo e outros ainda permanecem. Mas, guardo por todos um carinho gigantesco.

Imagem do Google Imagens







Medidas para prevenir a depressão

mau feitio, 10.12.17
Atualmente,mais de metade da população mundial sofre de stress e depressão, devido à correria do dia a dia, às responsabilidades, à falta de tempo para descansar, para ser feliz e é nas situações de agonia que recorremos à fé, a Deus, ou a outros métodos que pensamos resultar.
Mas, há muitas medidas que podemos tomar e ter em conta, antes de nos encharcarmos em medicamentos, fazer promessas doidas e andarmos a purificar o ambiente com água benta e etc.
 
Medidas para prevenir a depressão:
 
1.       Pensamento positivo;
 
2.      Ter paciência e dar tempo ao tempo;
 
3.     Cumprir com as nossas responsabilidades;
 
4.     Fazer o bem;
 
5.     Saber qual e onde é o nosso lugar;
 
6.     Não invadir,RESPEITAR;
 
7.     Não nos metermos na vida alheia;
 
8.     Guardar mais a nossa língua e opinião;
 
9.     Não atribuir as culpas a ninguém. Nós estamos bem ou mal por nossa conta e risco;
 
10. Não exagerar (por muito má que seja a nossa situação, há sempre pessoas que se encontram pior);
 
11.   Ir ao encontro de Deus e manter a fé acesa sempre e não só quando estamos em agonia (Deus é um amigo e devemos procurá-lo como tal e não como um canalizador que desentope os canos de vez em quando);
 
12.  Rodearmo-nos de boas pessoas e boas vibrações;
 
13.  Não afastar, MAS SIM, afastarmo-nos do que nos faz e nos inspira mal;
 
14.  Não acreditar que simpatias e bruxarias nem rituais estranhos resolvem tudo (esses métodos podem ter o seu efeito positivo, mas não são um remédio momentâneo que se faz e pronto e também tem o seu efeito negativo, conforme a intenção e o pensamento.É preciso ter consciência);
 
15.  Gostar de nós, da vida, do mundo, do próximo;
 
16. Sorrir;
 
17.  Pensar antes de qualquer atitude;
 
18. Pedir conselhos,conversar, desabafar.
 
Eu não estou a dizer que as pessoas inventam depressões, situações desagradáveis nem pessoas más ao seu redor. Elas existem. Mas o mal dos outros só nos atinge se nós permitimos. E se nós formos bons para o mundo, ele será bom para nós. É no dia a dia que isso se faz, não é depois de o erro estar feito, fazemos uns rituais e umas promessas e já está.
 
E, saibam que a maior doença é não ter nenhuma, e pensar que se está doente. Tudo o que nós temos na cabeça, nós é que pomos e nós é que tiramos.

Imagem do Google Imagens

 

Os sentimentos sabem-se quando se sentem.

mau feitio, 02.12.17
Uma vez disseram-me que nutriam carinho por mim. E eu pergunto, para quê que eu preciso de saber disso se nunca mo mostraram, se eu nunca o senti? Nós precisamos de saber ou de sentir? Ou de saber e sentir ao mesmo tempo? É difícil de compreender. Às vezes, basta-nos saber, mas nada se compara com sentir o carinho do próximo por nós. Ambos são importantes, mas o que pesa mais? Saber ou sentir? Eu desejo que todas as pessoas do mundo sejam felizes, mas isso não muda nada nas suas vidas porque eu nem conheço metade da população do meu concelho, muito menos do mundo. Querer a felicidade, faz de mim boa pessoa, mas não significa que eu gosto de todas as pessoas, que nutro qualquer sentimento por elas porque eu não ando com elas, eu não estou com elas, eu não dispenso o meu tempo para estar com elas, para conhecê-las, logo eu não sinto qualquer sentimento por elas, eu nem sei se me despertariam algum sentimento. Eu penso que, para saber o carinho, o amor, a amizade que outra pessoa nutre por nós e vice-versa é necessário sentir e isso significa demonstração, falar, estar,dispensar tempo para conhecer... só assim é que se pode saber o quanto carinho sentem por nós e vice-versa. Para saber é necessário sentir e se nós não sentimos nem demonstramos, não precisamos de ouvir nem dizer.
 

Os sentimentos sabem-se quando se sentem.


Imagem do Google Imagens