Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

O blog do Mau Feitio

Experiências, histórias, poesia, opiniões, dia a dia, dramatizações, descontração, gargalhadas infinitas, amigos, momentos, livros, filmes, TV, músicas, pessoas, coisas da vida, do mundo e mau feitio.

O blog do Mau Feitio

Experiências, histórias, poesia, opiniões, dia a dia, dramatizações, descontração, gargalhadas infinitas, amigos, momentos, livros, filmes, TV, músicas, pessoas, coisas da vida, do mundo e mau feitio.

A Segunda-feira é pesada... dizem. Eu não.

mau feitio, 27.11.17
O mundo pesa-lhes nas mãos. A vida foi injusta no fim de semana. O tempo não passou rápido, voou como uma ave feroz. Não fez nem um olho de sol. O amor foi pouco.O sexo não foi bom. O sono não veio à hora marcada. O dinheiro fugiu da carteira.  E toda gente tem culpa, até Deus que nada fez. A vida. Nós.
- ''que fiz eu ao Universo para merecer tal diana semana?"  Perguntam-se as pessoas ao espelho, ao seu subconsciente, resmungam umas com as outras. Que vida de pesada, que peso. Ufa... não se aguentam em pé. Andam de cara à banda, nem maquilhagem lhes tira a feiura... ‘’ó Deus, perdoe-me pelos meus pecados.’’ Sentam-se aos tombos. "Quero dormir!" Desesperam! Nos intervalos, dormitem. Dormem muito. E isto tudo porque é Segunda-feira... quando for amanhã, será igual. Porque amanhã será Terça-feira... e depois porque será Quarta, Quinta, Sexta...
 

Todos os dias serão Segunda-feira para aqueles que não sorriem para a vida.

Imagem da minha autoria
 

Novembro

mau feitio, 03.11.17

Novembro, olá!
Vem para cá.
Vem com amor e um pouco de calor.
Mas traz mais outono.
Mais noitadas em pijama,
Mais chá e café.
Folhas caídas no jardim,
Mais sorte, mais amigos,
Mais"nós".
Traz mais música,
Mais arte abstrata,
Mais sonhos,
Mais trabalhos.
Mais lutas,
Mais aprendizagens.
Mais desejo, mais vontade.
Vem, Novembro,
Senta-te,fica.
Permanece.
Traz o novo e o futuro.
Alegria,paixão, aventura.
Paz e harmonia.
Velhas amizades e amores antigos
Que ficaram por acabar.
Vem, Novembro,vem.
Que sejas bem-vindo, Novembro!

E que voltes sempre no teu tempo.
 
Imagem do Google Imagens
 
 


Reflexo de última hora

mau feitio, 02.11.17
Hello. Eu estou aqui. Digo. Não fui ouvida. Não fui vista. Não fui detetada. Eu estou aqui! Grito! Berro! E nada. Num instante, a voz me emudece. O coração esmorece.O ser entristece. O corpo desaparece. Que mais posso fazer? Nada, digo. Nada,penso. Nada, sinto. Nada, nada, nada! Que vale a vida sem te valer? Que vale a presença corpo, cérebro, mente, alma? Tudo aquilo que se conquista numa vida,segundos, minutos, horas, dias, semanas, meses, anos. Puf... foge-te das mãos.E lá vão as tuas conquistas, vitórias, lutas... e vais atrás, mas tudo te morre entre os dedos. Nem sequer tens unhas para agarrar seja o que for. Sentes-te ridicularizada(o). És ridícula(o). Não te dizem, mas tu ouves. Como se alguém estivesse por trás a zombar de ti. Agora é começar de novo. Que paciência. 1, 2, 3...outra vez...  Que tal seria morrer? Seria melhor solução. A mais triste. Mas a melhor! Mas não... nunca me matarei.Mesmo que tenha de repetir mil vezes. Insistir mil e quinhentas. Falhar duzentas. Simplesmente, porque eu não consigo desistir.



O presente do amanhã

mau feitio, 01.11.17
Vejam só o que eu encontrei. Com data, hora e idade marcadas.
 
[21 de Julho de 2008
Hora:19h40
17 anos
 
Hoje sou apenas uma adolescente sonhadora que vê nos teus olhos a força de viver e de crescer para um novo mundo. Mas amanhã o que serei? Um adulto irresponsável,inconsequente, uma criança que não cresceu como vejo na tua imagem onde tu tens corpo de homem e espírito de menino.
Vives para o momento e não para a vida, sonhas com o amanhã enquanto viajas numa viagem inacabada.
E se hoje eu sorrir para ti, como se fosse a última vez, e se eu chorar no teu colo como uma criança inconsolada por um sonho desfeito na escuridão por entre uma multidão desesperada por saciar a sede de mais um dia e quando a luz se extinguir e não houver mais corpos para unir, mais promessas para cumprir?
Amanhã serei uma mulher e tu nada serás, apenas aquele que um dia me consolou, aquele que prometeu e não cumpriu, aquele que odeio por tanto amar…]
 

Já nessa altura, batia-me forte cá dentro.


Fotografia da minha autoria