Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

O blog do Mau Feitio

Experiências, histórias, poesia, opiniões, dia a dia, dramatizações, descontração, gargalhadas infinitas, amigos, momentos, livros, filmes, TV, músicas, pessoas, coisas da vida, do mundo e mau feitio.

O blog do Mau Feitio

Experiências, histórias, poesia, opiniões, dia a dia, dramatizações, descontração, gargalhadas infinitas, amigos, momentos, livros, filmes, TV, músicas, pessoas, coisas da vida, do mundo e mau feitio.

‘’Reflexo’’ do dia (noite)

mau feitio, 27.03.17
Os pais dos jovens, ainda menores de idade que só lhes deixam sair para determinados lugares conforme a companhia, companhia essa que, consideram certa, madura, responsável e, com imagem suficientemente credível para estar com os seus filhos é porque desconhecem totalmente o que acontece realmente quando os seus filhos estão nessa mesma companhia.




Imagem do Google Imagens
 

Não é preciso muito para me ter

mau feitio, 15.03.17

 
Tenho fama de complicada, mas é muito fácil conquistar-me. Ninguém é feito só de defeitos e feitios, todos temos no nosso íntimo qualidades e capacidade de nos transformar em pessoas melhores. Para me ter não é preciso muito, apenas terem atenção a pequenas coisinhas como EU também tenho que cuidado a lidar com as outras pessoas e respeitá-las como eu desejo que me respeitem. Mas, por vezes eu ouço comentários a meu respeito: ''Ela é tão complicada, mesquinha.'', ''Fica tão chateada por tudo e por nada.'','' Ressabiada'' e por aí além... LOL 😅😂
 
É um pouco verdade. Que se há-de fazer? Não sou perfeita! Se eu já pensei em melhorar?! Melhoro todos os dias!!! Como eu já ''disse'' aqui, a transformação de uma pessoa é um trabalho para a VIDA e não para um dia ou para um mês. Defeitos... quem não os tem? Eu tenho defeitos, feitios, feitiozinho, falhas, etc.… diria que sou uma fábrica de dramatização 😂😎 sou escorpiana... estou sempre a ferver! No entanto, SÓ EU É QUE POSSO DIZER ISSO SOBRE MIM!
Mas passemos às pequenas coisinhas, porque elas é que fazem os grandes momentos da vida e das pessoas e porque acredito que, às vezes nós somos da maneira que os outros nos levam a ser.
 
1- CUMPRIR A PALAVRA SEMPRE QUE POSSÍVEL (não me enrolarem, adiarem, prometerem só para me ''segurar'');
 
2- NÃO ME FAZER DE TOLA (não me usar para obter algo ou chegar a alguém ou de outra forma qualquer, fazer as coisas debaixo do meu nariz como se eu não me apercebesse do que me rodeia);
 
3- VERDADE E HONESTIDADE (retidão, sim ou não, nada mais, se gostam ficam, senão, não percam tempo);
 
4- NÃO FAZEREM CARIDADE COMIGO;
 
5- RELAÇÕES QUE CRESCEM GRADUALMENTE SEM MUITO ''AMOR ÀPRIMEIRA VISTA💏''NEM ''BFF 👭''
 
6-  RESPEITO, NÃOME INVADIREM;
 
7- PIADAS SEM EXAGERO, qb.
 
8- AMIZADES POR PENA?! NÃO, OBRIGADA!
 

É só isto... nada mais. Depois disto, têm-me da forma que quiserem. Mas, claro que não sou só eu que conto, as outras pessoas também contam.  O mundo não gira só à volta de uma só pessoa.











Espreito-te...

mau feitio, 12.03.17
Espreito-te todos os dias por aquela janela, a mesma janela por onde sempre te vi e que nunca sequer imaginaste que te via por lá. Não te vejo claramente nem falo contigo, só te espreito de mansinho para ver se continuas ali, sem esperança pois esta morrera outrora. Morreu quando parti. Quando decidi partir, quando peguei na metade do pouco que tinha, deixando fragmentos das minhas memórias, dos meus ideais e dos meus sonhos espalhados por toda a parte e saí meio atordoada... de cabeça afincada no que tinha de fazer (arrumar tudo antes do dia, não me esquecer de nada, ir ali e acolá, limpar tudo, não deixar nada), determinada sem ouvir nem sentir a dor que me torcia o ser. Mas tinha de partir. Matar ou morrer era a alternativa. Então decidi partir e continuar a viver, matando assim, tudo aquilo que me estava a matar.
Tenho saudades tuas! Saudades? Ridículo sentir saudades do que nunca tive nas minhas mãos, mas sinto-as mais vivas do que outra coisa dentro de mim. Às vezes dou por mim a sorrir sozinha, quando ninguém me vê. Sorrio porque penso em ti. No pouco que te tive, se posso dizer que te tive. Eu sei que não devia alimentar-te em mim, mas confesso que me faz bem.
Hás-me sair de mim quando for tempo, porque há tempo para tudo e tudo tem o seu tempo. Não receio. À mesma não voltarei a ter-te como te tive nem como nunca te tive. Enquanto isso, espreito-te pela janela sempre que a saudade de não te ter tido (como queria) e a saudade de te ter tido forem maiores do que eu. É segredo. Eu gosto de segredos. E tu? Uma vez disseste-me que éramos iguais. Pois somos.
Há uma teoria para esses lados que para se fazerem homens e mulheres têm de ir à discoteca Paraíso. Ridículo. Só meninos e meninas é que podem dizer uma infantilidade dessas... experimentem não enlouquecer durante uma tempestade de recusa, preconceito, de tudo não correspondido, de irrealizações, de solidão e, de um minuto para outro, decidir: ''Eu vou-me embora!'' . Arrumar tudo às três pancadas, deixando metade para trás e sair de madrugada, largando tudo num contentor de misérias... 
 
 
-''Agora estás bem?''
-''Eu estou. Mas nunca fui à discoteca Paraíso. Continuo a ser menina?''
-''Talvez.''
-''Ainda bem. Nunca fui a essa discoteca, mas fui ao Inferno, se pequei antes, certamente que sim, paguei por todos os meus pecados até então''.

Mas conheci-te! Deu tempo. Não te digo adeus porque enquanto vivemos, tudo pode voltar. Espero não voltar ao lugar imundo onde estive parada no tempo, mas ver-te novamente a olhar para mim, nem que seja de relance... a sorrir.

Imagem do Google Imagens
 
 

Abrir as portas a Março

mau feitio, 04.03.17
 
Olá!
 
Para abrir as portas a Março que é um mês duplamente especial pois se comemora o Dia Internacional da Mulher que é simplesmente a obra mais perfeita de Deus e, em seguida, o Dia do Pai que também é algo maravilhoso e magnífico, deixo aqui uma mensagem, não muito grande, mas especial.
Para todos, mas especialmente para aquelas pessoas que não estão muito bem com a vida no momento atual, que se sentem deslocadas, perdidas, lembrem-se sempre das coisas boas que vocês têm, mesmo que seja só uma e pequena… por exemplo...a vida.
Sim, a vida!
Nós estamos vivos e isso já uma coisa muito boa, porque a vida em si é uma dádiva. Em segundo, a família, seja ela quem for e como for, em terceiro lugar, os nossos amigos e estes podem ser um, dois ou um grupo deles, não importa, desde que se gostam mutuamente e que sejam pessoas que vos façam verdadeiramente bem. E por último, pensem em algo para fazer todos dias, para dar sentido ao vosso acordar e adormecer.
São apenas alguns exemplos de coisas boas da vida de alguém e que não merecem que nós desistamos. Mesmo que não tenham muito ou nada daquilo que referi, mantenham o céu do vosso pensamento limpo, sem nuvens cinzentas, porque vocês estão vivos e estar vivo significa que ainda não acabou. Foquem-se naquilo que vocês gostam de fazer: ler, sair, escrever, ouvir música, cozinhar, fotografia, dançar ou descubram algo novo que vos motive. Façam isso por vocês. Enquanto a Terra não dá a volta inteira e a vida não vos apresenta o espetáculo que reservou para vocês, vivam! Como conseguirem, mas façam-no, por mais difícil que isso seja. Façam por vocês! E, principalmente, tentem não estar mal com ninguém à vossa volta, com as pessoas que fazem parte do vosso quotidiano e adaptem-se ao vosso presente, perdoem-se pelos vossos erros e a quem vos magoou para que possam seguir o melhor possível, isso é estritamente importante! Não culpem o mundo pelo mal da vossa vida nem destratem ninguém porque não estão bem.  Façam sempre o melhor e deem sempre o litro.
Tenham fé! Fé em Deus, se acreditarem, na Natureza, naquilo que vocês acreditam. Não desesperem nem esperem, vivam!
A felicidade vem depois do cansaço.
 
Nós não damos conselhos porque não cometemos erros ou porque esteve tudo sempre bem na nossa vida, mas sim, porque já passámos pelo mesmo e conhecemos as consequências.
 
Para vos aquecer a alma em tempos de tempestade, leiam os livros "As pessoas felizes leem e bebem café" e "A casa da rua da esperança".
 
No desespero, não desesperem. Embebedem-se em café e enterrem-se em livros.




Imagem do Google Imagens