Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

O blog do Mau Feitio

Experiências, histórias, poesia, opiniões, dia a dia, dramatizações, descontração, gargalhadas infinitas, amigos, momentos, livros, filmes, TV, músicas, pessoas, coisas da vida, do mundo e mau feitio.

O blog do Mau Feitio

Experiências, histórias, poesia, opiniões, dia a dia, dramatizações, descontração, gargalhadas infinitas, amigos, momentos, livros, filmes, TV, músicas, pessoas, coisas da vida, do mundo e mau feitio.

Poesia instantânea


Há um tempo

Que parece que o tempo não passa

Parece que descansa

Um tempo gostoso

É o tempo de criança, da juventude

Dos amigos, dos amores perfeitos, da inquietude

Que tempo maravilhoso!

Há um tempo

Que parece que o tempo não passa

Parece que descansa

É o tempo bom da vida

O momento do mundo quando sorri

Pela alegria repartida

E vê quantos sonhos cabem em si.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Tristeza

Bom dia, Tristeza,
Sabias que também tens beleza?
Sim, Tristeza,
Também tens beleza
 
Porque gostas de solidão?
Porque te refugias na escuridão?
 
Não chores, Tristeza,
Eu estou aqui
Dá-me a mão, Tristeza,
Vem para perto de mim
 
Tristeza,
Não fujas
Não sejas triste
 
Adeus, Tristeza,
Sabias que também tens beleza?
Sim, Tristeza,
Também tens beleza.
 

Dina Coelho, Tristeza - Um Sonho de Criança.
 

Imagem do Google Imagens



A sério?!

Hoje só vim deixar a minha opinião sobre um assunto que, cada vez aparece mais em todo o lado e, pessoalmente, me incomoda imenso. Cada vez mais se vê em todo o lado notícias, estatísticas ou concursos sobre ''a criança mais bonita do mundo''. A sério?! A sério que isso existe?! A criança mais bonita do mundo?! Desculpem-me, mas não há como não condenar. É um completo absurdo! Porque não existe comparação entre crianças! Criança é criança, seja ela, gorda, magra, grande, pequena, morena, loira, negra, asiática, branca, vermelha... se há coisa neste mundo que não tem comparação são as crianças. Os seres mais belos, completos, raros, puros e perfeitos de todo o Universo. Uma criança deve sujar-se quando brinca, lambuzar-se quando come, fazer birras infinitas quando está com sono... não deve ser submetida a concursos extensivos de beleza e etc. Criança é criança, nada mais. Não são bonecos para as mães brincarem aos salões de beleza nem para serem meio de sustento através de publicidade onde as crianças passam horas em estúdios frios e com fome, (só) para a família se vangloriar que os seus filhos, netos, sobrinhos e primos aparecem na televisão. Quando uma pessoa decide ter um filho tem de se adaptar aos horários e necessidades do seu filho e não ao contrário. O pai é que escolheu ser pai e não o filho ser filho. E mesmo que não tivesse sido escolha, uma vez feito, uma vez assumido.
 


Imagem do Google Imagens
 



Se ainda te pudesse falar...

 Se ainda te pudesse falar, diria apenas isto:
 
Eu nunca duvidei da tua palavra, da tua vontade de querer estar comigo. Apenas nunca acreditei que fosses capaz de cumprir a tua palavra quando dizias que vias mesmo, porque eu te magoei outrora e nunca tive importância na tua vida (não me pertences e, agora confesso, eu sempre soube. Sempre soube tudo a teu respeito.) e é muito fácil descartar aqueles que não são importantes para nós, sobretudo, se nos magoaram. Talvez, não sejas mesmo uma pessoa rancorosa e não pensasses, de todo, em descartar-me, mas como a corrente te leva e tu deixas que te leve, o teu subconsciente ferido não te permitiu que viesses mesmo.
Tiveste tempo para todos, menos para mim... 😢 é o que mais me dói. Se ainda te pudesse falar, era isto que te diria. Eu tentei todos os dias, mas, hoje é tarde demais e cada vez estarás mais e mais longe. E, mesmo sabendo que existe uma abominável impossibilidade de leres o que escrevo e, que para ti é absolutamente irrelevante aquilo que digo, escrevo e sinto, sinto-me como te tivesse a dizer. Como se tivesses aqui mesmo, à minha frente. Sinto-me (ilusoriamente) leve. Por agora, é suficiente.
 

Imagem do Google Imagens











Mais sobre mim

foto do autor

Guardados no baú

  1. 2020
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2019
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2018
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2017
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2016
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D

Depois não digam que eu não informei

1-Devido à importação dos textos de uma plataforma para outra, alguns deles surgiram sem espaço entre as palavras, sem pontuaçãoetc. De modo que, alguns posts anteriores a 5 de Nov. de 2018, ainda estão por corrigir. 2-Relativamente às imagens utilizadas no blog, como sempre refiro a fonte no fim de cada post, a maioria delas são retiradas da Internet. No entanto, se algum autor de alguma imagem ''passar por aqui'' e não permitir a sua utilização, por favor envie e-mail que logo que possível a imagem será retirada. As restantes, são mesmo fotografias minhas e outras são criadas por mim com auxílio de alguns programas de edição de fotografia e design. Em todo o caso, eu identifico sempre a origem de todas as imagens e fotografias utilizadas no blog.

Fala comigo em

blogdomaufeitio@sapo.pt