Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

O blog do Mau Feitio

Experiências, histórias, poesia, opiniões, dia a dia, dramatizações, descontração, gargalhadas infinitas, amigos, momentos, livros, filmes, TV, músicas, pessoas, coisas da vida, do mundo e mau feitio.

O blog do Mau Feitio

Experiências, histórias, poesia, opiniões, dia a dia, dramatizações, descontração, gargalhadas infinitas, amigos, momentos, livros, filmes, TV, músicas, pessoas, coisas da vida, do mundo e mau feitio.

Catástrofe emocional

mau feitio, 30.11.16
 
Hoje é daqueles dias em que o vento nos traz o passado, a saudade, a dúvida do que poderá ser (se for), a culpa por ter errado, o medo, esse grande fantasma, que nos assombra e que nos rouba toda a confiança, algo que já é difícil de manter firme em tempos de catástrofes emocionais…como seria se… nunca saberei. Por vezes, antes de adormecer, os pensamentos me atormentam e sinto-me presa, sufocada. É como se sentisse que nunca mais me vou levantar e seguir… sinto que tenho o corpo acorrentado. Pergunto-me inúmeras vezes se vou sair daqui, se isto vai melhorar, se voltarei, se vencerei, se… se… se…
 
- Ó meu Deus quem fui eu e o que sou? Nada de respostas, nem as minhas nem as Dele.
 
Vocês já se sentiram à beira do abismo, que não pertencem ao lugar onde se encontram? Eu já. Todos os dias desde há anos para cá. O arrependimento não mata (antes matasse) mas relembra-te todos os dias dos teus erros como se estivesse a fazer troça de ti. Sempre que tu descansas, lá está ele a lembrar-te que erraste…
 
-  vai-te embora! – ordeno-lhe.
 
Mas ele continua aqui a martelar-me dentro da cabeça. Se fosse só isso…, mas não é. Sempre que tomo forças para espreitar a vida, lá me cai uma pedra em cima e haja forças para tira-la outra vez, e outra vez, e outra vez…
Diz-se que Deus não nos dá mais do que possamos suportar, mas já não está bom? Alivia um pouco, sim?
 
Eis a minha questão: Se nos sentimos tão mal com o nosso presente, onde nos encontramos, porquê que não voltamos ao ponto de partida, porquê que Deus nos segura?
 
Eu penso que a nossa vontade não é mais nem menos do que a vontade de Deus plantada por Ele no nosso coração.


Imagem do Google Imagens
 
















O que és tu? Quem és tu? Quem queres ser?

mau feitio, 28.11.16

Quanta verdade existe numa pessoa? Quanta verdade é suposto existir?
Uma pessoa para ser verdadeira não pode ter falsidade? Não se pode camuflar, proteger-se por detrás de uma mentira, fingir ou omitir opiniões e sentimentos?
Quanta verdade existe em ti? O que és tu? Quem és? Sabes? Já pensaste nisso? Já te contaram coisas sobre ti? Tens carácter? Até que ponto deixas que os outros te definem, te dominem? Dominam-te? Porquê? Não gostas de ti, não confias em ti? E porquê que deixas? NÃO DEIXES!
Quem é ele para dizer que tu não és boa pessoa? Uma pessoa.
Quem é ela para te chamar de falsa? Uma pessoa.
Quem são eles para se rirem de ti? Pessoas.
Quem é ele para te dizer que tu és assim e tens de mudar? Uma pessoa.
Quem é ele para dizer que não podes? Uma pessoa.
Quem é ela para dizer como tens de viver? Uma pessoa.
Já pensaste nisso? E no porquê que fazem isso contigo? Pensa, para e pensa! Já pensaste? E então… chegaste lá? Não? Está bem, eu digo-te:
Porque são pessoas, tal como tu. Mas são pessoas infelizes, más, tóxicas, carentes e irrealizadas, que não conseguem atingir o que pretendem e procuram preencher algum vazio e acertar algo dentro de si, usando outras pessoas que parecem mais frágeis para se sentirem melhores consigo próprias.
Mas tu és fraca(o)?! Vais continuar a ser?
Fortalece-te! Supera-te! Sê melhor, não melhor do que os outros, melhor do que aquilo que foste na medida em que tu achas que tu tens de ser e não porque eles te dizem.
Sabes, ninguém foi sempre 100% verdadeiro e totalmente correto todos os dias. Toda a gente já agiu com interesse, já mentiu, enganou, magoou e julgou alguém ou fingiu, escondeu alguma coisa. Toda a gente já teve, pelo menos, uma atitude falsa, já se riu do outro, já negou uma verdade. Toda a gente já se vitimizou. Já foi imaturo e infantil, mimado e chato, já incomodou o outro, pelo menos uma vez na vida.
Não és o único, não és o lixo da sociedade. Ser pessoa é construir-se assim próprio, pegando nos fragmentos do que fomos e ir construindo algo maior. Às vezes (quase sempre) construir um bom carácter não é tarefa fácil, falhamos muitas vezes, montes de vezes até chegar ao que é certo, porque é difícil distanciarmo-nos do que nos chamam, sermos indiferentes a isso, mas o que importa é a escolha que tu fazes durante essa construção: ser bom ou mau e ser aquilo que és ou aquilo que te dizem e deixar que te invadem.
NÃO DEIXES que os outros te digam aquilo que és. Mostra-os! Ou vais continuar a ser a descarga dos outros, o saco de pancadas de toda a gente?!
Não te castigues. Perdoa-te e melhora! Diz NÃO! Desintoxica-te dessas pessoas! Cura-te! Respira, lava a cara, retoma o fôlego e vai! NÃO TENHAS medo!
Trabalha em ti, na pessoa que tu queres ser.
Os outros? Sabem muito de ti e nada deles próprios. Sermos o que os outros dizem é muito relativo... Algumas pessoas só necessitam de razão mesmo que não a tenham.
 
Acredita-te! Transforma-te! Supera-te! Ama-te!Desintoxica-te! E… sorri perante qualquer provocação. Não a devolvas.
 
 
O comando da tua vida é teu. Não lhe entregues a ninguém!

Autobiografia poeticamente falando

mau feitio, 27.11.16
 

Não sou pessoa de sentimentos contidos;
Amor, ódio, raiva... seja qual for,
Em mim nada se contém.
Tudo transborda de prato cheio.
E tudo se vê.
Muito menos sou de falsidades.
Aqui impera a verdade!
 
Não sei sorrir meramente por educação
Não sei agradar se não me agrada,
Honestamente... o '' politicamente correto'' que se dane!
Não sei rir silenciosamente, nunca aprendi a fazê-lo.
Jamais controlarei o meu riso e o meu choro,
Mesmo que digam que sou inconveniente ou fraca.
Emoções comedidas não cabem em mim.
Ou sinto com tudo ou não sinto com nada!
 
Revoltar-me-ei sempre que necessário.
Pois são das revoltas que se faz a História, o novo tempo...
Que haja revoluções para que o amor seja rei.
E que se perca a vergonha de amar.
E a única vergonha seja da vergonha de amar.
Obedecer?! Recuso-me!
Sofrer? Sempre! Se for essa a única condição que tenho para viver.
Estarei sozinha sempre que a solidão precisar da minha companhia.
E acompanhada se o tempo for bem empregue.
 
Dar-me-ei de corpo e alma e olhos fechados aos de coração puro e gestos verdadeiros para comigo.
Mergulharei de cabeça nos amores e amizades inteiros e carregadas de emoção.
Infortunados serão os que me tentam prender e usar a seu belo prazer, os que me pisam e que me rebaixem.
A seu tempo sentirão o peso do que sinto.
Amarei e odiarei na mesma medida tão intensa e profundamente todos os segundos da minha existência, com todas as células e veias do meu ser e com todos os sentidos em harmonia ou em total desarmonia.
 
Com pensamentos vingativos, por vezes.
Quem nunca pensou em vingar-se?
Ainda habita em mim uma enorme incapacidade de perdoar, porque é imperdoável o que se corrompe dentro de mim.
Enfim... De forma completamente imperfeita, errarei; magoando, ofendendo, tropeçando, às vezes julgando porque estará a mentir quem diz que nunca o fez.
Que da boca sai impulsivamente o que o coração verdadeiramente não sente.
E depois virá o arrependimento que me inundará o ser e, entre lágrimas e palavras de perdão, pouco ou nada poderá ser feito.
 
Os erros cometidos um dia, por mais dolorosa que seja a dor plantada em ambas as partes que perturba a memória nas horas de paz, por piores e imundos que tenham sido os meus atos e mortíferas as minhas palavras fazem parte da minha história de vida e não da minha vida hoje porque hoje é tempo de ser novo! De continuar. E hoje não sou o que fui ontem, porque hoje eu evoluí. E não há pessoas iguais a ontem.
Eis um dos maiores consolos da vida: a regeneração.
Mas pouco ou nada me inquieta o que se diz e não se diz. Nada nego nem nada assumo.
E, assim consertando os desacertos da vida, irei pela estrada fora, deliciando-me a cada passo novo.
Fortalecendo-me a cada queda que der.
Sendo desmedidamente feliz nos encontros, miseravelmente fraca nas despedidas e desesperadamente ansiosa nos reencontros.
 
Que Deus me fez de espírito livre e a vida conspirou a favor, menina-mulher de sorriso cativante e olhos comprometedores. A coragem e determinação me fazem mulher e a doçura, menina. Sem amarras nem correntes que me prendam à monotonia do ficar por medo de partir em busca do novo, do inesperado, mesmo que isso seja sinónimo de todo o sofrimento que possa se abater sobre mim.
 
E esta é a forma mais bela, genuína e completa de dizer quem sou.
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 

Pessoas tóxicas - desintoxica-te!

mau feitio, 26.11.16
 
Na tua vida haverá sempre:
Aquele que saberá mais de ti do que tu próprio, o que é o melhor para ti mais do que tu, por onde deves ir e o que deves fazer até o que comer;
Aquele que saberá sempre das tuas possibilidades, sejam elas quais forem, mais do que tu próprio;
Aquele que te analisará ao mais ínfimo pormenor e dizer que estás totalmente errado;
Aquele que se oporá a tudo o que digas;
Aquele que te descredibilizará à frente de todos e dar-te como coitado, despreparado, falido, infantil, ressabiado, frustrado, fraco e ignorante;
Aquele que terá vergonha e receio de ser teu amigo ou apenas de mostrar que gosta de ti mesmo que o teu único defeito seja não ter um dente;
Aquele que influenciará ou se deixará influenciar contra ti;
Aquele que te vai humilhar e ofender em público;
Aquele que duvidará das tuas capacidades e competências, por mais que digas e mostres claramente o contrário;
Aquele que te achará um grande problema;
Aquele que fingirá não te conhecer;
Aquele que te dirá que és uma pessoa melhor sem tu precisares mas ele pensará que precisas;
Aquele que se compadecerá com a tua dor sem dor nem motivo aparente;
Aquele que terá muita pena de ti que até te dará dó;
Aquele que fará caridade contigo por não poder fazer a sério;
Aquele que de uma pequena ajuda que te deu, vai fazer crer a todos que te salvou a vida;
Aquele que se incumbirá de ti sem teres pedido.
 
Nós todos somos assim, de vez em quando, porque somos curiosos por natureza e gostamos de pôr o dedo no que é dos outros e dar a nossa opinião. Enfim... somos seres humanos e pessoas, por norma complicadas mesmo que digamos que não. Mas haverá sempre aquela pessoa que se ocupará integralmente da tua vida e da dos outros. E, talvez nem saiba o que fazer com a sua vida.
 
Permite-te evoluir com os outros, mas não permitas que te controlem.
 

Encontra o teu próprio equilíbrio, quem és e mostra!
 
 
 
Do meu perfil no site kdfrases
 
 

Deixei de gostar de ti!

mau feitio, 25.11.16

Houve um tempo que sim, que eu dizia a todas as pessoas ''gosto muito de ti'', ''estás muito bonita(o), '' és incrível'' e que abraçava toda a gente, várias vezes por dia. Não porque sou a mais fraca ou carente, a mais menina, miudinha, franzina, a que precisa caridade, de mais carinho ou mais amor, atenção, aquela que, apesar de adulta não passa de uma ''teenager'', uma rebelde adolescente aos olhos da maioria só por causa da minha aparência, porque eu tenho uma deficiência. Como se isso me roubasse o direito de ser mulher, como se não fosse uma mulher com o mesmo que as outras têm.  
Bom... onde eu ia mesmo?! Ah... no ‘'gosto muito de ti''. Nunca o disse pela razão acima referida, mas porque eu penso que a vida não é eterna, há pessoas que se vão para nunca mais voltar e é quando elas estão connosco que devemos exagerar no carinho e dizer o quanto gostamos delas todos os dias. É preciso amar incondicionalmente e viver a vida intensamente todos os dias!
Quando eu manifestava o meu carinho, as pessoas infantilizavam o meu gesto, riam-se (rir-se do carinho que tu demonstras por alguém?!) e achavam-me exagerada. Outros, sentiam-se envergonhados e ficavam desconcertados (não vá alguém pensar que se estão a aproveitar da miúda deficiente) como se eu gostasse de'' comer'' qualquer coisa.... Ai meu Deus! Valorizem-se, mas enxerguem-se! Façam esse favor a vocês próprios. Ou os muito adultos que não se abraçam... Depois, vinham os''responsáveis'' chamar-me a atenção... Que seria de mim sem eles? Pobres coitados é o que são. Antes de me quererem acertar, acertem-se a si próprios. É só o que vos digo.
Isso magoava-me, mesmo que eu não dissesse ou mostrasse, porque faço-me de tola muitas vezes para não chatear ou para me proteger até ao dia que parei e fez-se luz dentro da minha cabeça, ''se me magoa é porque não são as pessoas certas para fazer parte da minha vida'', então... aos poucos fui-me desapegando de todas as maneiras.
Afinal, eu não quero aborrecer nem constranger ninguém com os meus gestos de carinho. E, de repente, comecei a fazer falta. Mas, a carente era eu, não era?
Durante um tempo aceitei as migalhas que me davam, permiti que fizessem caridade comigo e que me invadissem porque quando nós estamos vulneráveis deixamos que nos tratem da forma que lhes apetecem... Até que nos mandem limpar a boca. É verdade. Deixamos que, quaisquer pessoas saibam das nossas histórias, desabafamos com qualquer um e, ainda se sentem os salvadores do mundo.
Fazem-nos acreditar que não somos mais do aquilo, a apêndice de alguém, os necessitados do mundo, que sem eles, nada seríamos. Foi assim que  eu permiti que muitas pessoas durante muito tempo me tratassem. Como se, antes aster conhecido já não era gente.
Sinceramente? Eu penso que essas precisam de se sentir úteis e, aproveitam-se de outras para se elevar.(pessoas muito caridosas, generosas, bondosas... e o raio que as parta).
Como diria Martha Medeiros: '' estar com alguém só para não estar sozinho é uma solidão mal administrada.''E é mesmo! Era assim que eu me sentia.
Eu sempre fui mais que isso e vou continuar a ser. Estarei sozinha quando a vida assim quiser e acompanhada de pessoas que me valorizem, que gostem da minha pessoa e não se comovam com a minha deficiência. Eu não deixei de ser gente por isso, muito menos, mulher! Aqueles que quiserem fazer caridade, pois que vão para a porta da igreja dar esmola! E, de certeza, haverá alguém neste mundo que me vai ver, não é ao calhas que o mundo tem cerca de 7 bilhões de pessoas, não é verdade?


As pessoas são mais do que têm! São universos sem fim com qualidades e defeitos! Todos merecemos mais do que beijinhos na testa e palmadinhas nas costas.




Fotografia da minha autoria