Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

O blog do Mau Feitio

Experiências, histórias, poesia, opiniões, dia a dia, dramatizações, descontração, gargalhadas infinitas, amigos, momentos, livros, filmes, TV, músicas, pessoas, coisas da vida, do mundo e mau feitio.

O blog do Mau Feitio

Experiências, histórias, poesia, opiniões, dia a dia, dramatizações, descontração, gargalhadas infinitas, amigos, momentos, livros, filmes, TV, músicas, pessoas, coisas da vida, do mundo e mau feitio.

Desafio - 30 DIAS ESCREVENDO

Inicio a 01 de Outubro de 2022 Ler o post

16h08

mau feitio, 13.07.20

Eu sei sempre quando são 16h08 da tarde. Como?

Primeiramente, eu tenho noção que este post não tem qualquer importância mas hoje dei-me conta desse facto por isso esta partilha.

Todos os dias à mesma hora: 16h08 sem falhar um segundo, passa uma senhora com pouco mais de 50 anos (penso eu) na rua onde trabalho em direção à avenida para apanhar o autocarro que a leva de regresso à casa. É o mesmo autocarro que eu apanho quando vou ao fim de semana a casa dos meus pais. 

É uma pessoa simples, talvez submissa, de pele grossa,  com um jeito um tanto masculino, não creio que seja má pessoa mas pela oportunidade que já tive de a apanhar no autocarro várias vezes, é alguém que talvez pense que as pessoas têm de se reduzir a ela. 

Se naquela tarde em que eu também estava no autocarro, se a senhora tivesse PEDIDO com educação ao grupo de adolescentes muito divertidos que ouviam música sem auriculares se eles podiam baixar o volume, em vez de ORDENAR como se fosse a dona do pedaço, porque estava cansada do trabalho, surtia melhor efeito. Obviamente que os putos não obedeceram muito...

E eu pergunto, por 30 minutos de viagem é preciso dar-se ao trabalho de mandar berros por 3 vezes e ameaçar que vai tirar o telemóvel da mão... quem é ela? E as pessoas que fazem 2h de viagem que levam com todo o tipo de gente...? Às vezes, é preciso dizer alguma coisa sim, mas educamente... os meus pais educaram-me que não é necessário falar por tudo. E em muitas situações o silêncio diz muito, afinal cada um tem a sua consciência. 

Eu opto por me calar e continuar o meu caminho, não por medo, muito menos por achar que os outros mandam mas sim porque tenho a minha vida, as minhas coisas e o meu caminho.

Enfim... é só uma viagem e não é todos os dias que os autocarros têm putos divertidos.

 

16
08

 

Comentar:

Mais

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

Este blog tem comentários moderados.